Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/1008
Título: Avaliação do potencial de interacção entre o Fucus vesiculosus e a amiodarona no rato
Autor: Paiva, João Miguel Guerra
Palavras-chave: Focus vesiculosus - Amiodarona - Interacção - Estudo
Plantas medicinais - Focus vesiculosus
Data de Defesa: Out-2011
Editora: Universidade da Beira Interior
Resumo: Ao longo das últimas décadas tem-se registado um aumento do consumo de suplementos alimentares à base de plantas. Muitos destes produtos têm demonstrado interagir com medicamentos, alguns deles com margem terapêutica estreita. Este trabalho experimental pretendeu estudar o potencial de interacção entre o extracto de Fucus vesiculosus e a amiodarona, ambos administrados pela via oral, no rato. Para avaliar o potencial de interacção foram desenhados 2 estudos experimentais: um de administração única e concomitante de extracto de Fucus vesiculosus e amiodarona, e o segundo que envolveu a administração do extracto aos ratos durante 14 dias e a administração de amiodarona no 15º dia. A amostra compreendeu 20 ratos Wistar. Foram recolhidas amostras de plasma e de órgãos (coração, fígado e pulmão), as quais após processamento mediante extracção liquido-liquido (LLE) foram analisadas através de HPLC-DAD. Os resultados indicam que o extracto de Fucus vesiculosus administrado por via oral, em simultâneo e em dose única com amiodarona, influencia a velocidade e extensão de exposição sistémica ao fármaco, possivelmente por interferência na absorção ao nível do tracto gastrointestinal. Tanto a Cmax, como a AUCo-t e a AUC0-∞ sofreram uma diminuição considerável quando a amiodarona foi administrada com o extracto de Fucus vesiculosus, em comparação com o respectivo grupo controlo (amiodarona + veículo do extracto). Por outro lado, não foram detectadas diferenças importantes na cinética plasmática da amiodarona no estudo em que se administrou o extracto de Fucus vesiculosus em dose múltipla durante 14 dias e a amiodarona ao 15º dia. A concentração de amiodarona, ou do seu metabolito mono-N-desetilamiodarona (MDEA), nos órgãos, não parece ser significativamente afectada pela administração do extracto de Fucus vesiculosus, mesmo após a administração concomitante de Fucus vesiculosus e amiodarona, apesar das alterações registadas nos níveis plasmáticos. Em conclusão, estes dados demonstram algum potencial de interacção entre o extracto de Fucus vesiculosus e a amiodarona, um fármaco de margem terapêutica estreita, quando administrados concomitantemente ao rato. Mas, apesar de tal ocorrer, parece não haver uma correlação entre esta interacção e as concentrações de amiodarona e MDEA nos órgãos, nomeadamente no coração, o órgão-alvo deste fármaco.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/1008
Aparece nas colecções:FCS - DCM | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação de Mestrado em C.Farmacêuticas - João Paiva.pdf1,62 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.