Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/1028
Título: Doença de Crohn : etiologia, patogénese e suas implicações na terapêutica
Autor: Ribeiro, Iolanda Cristina Teixeira
Palavras-chave: Doença de Crohn
Doença de Crohn - Etiologia
Doença de Crohn - Sistema imunitário
Doença de Crohn - Factores ambientais
Doença de Crohn - Microorganismos
Doença de Crohn - Epitélio intestinal
Doença de Crohn - Tolerância oral
Data de Defesa: Mai-2009
Editora: Universidade da Beira Interior
Resumo: A doença de Crohn é uma doença inflamatória crónica transmural e segmentar do tracto gastrointestinal, cuja etiologia e patogénese permanecem desconhecidas. Apesar de várias hipóteses terem sido colocadas, considera-se que esta doença resulta da combinação de uma predisposição genética com factores ambientais, alterações na permeabilidade da parede intestinal, perda da tolerância aos antigénios comensais e diminuição da eliminação bacteriana, com a consequente génese e perpetuação dos mecanismos inflamatórios. Várias mutações genéticas estão identificadas, embora ainda não seja totalmente compreendida a sua contribuição para o desenvolvimento da doença de Crohn. Diversas explicações foram propostas, embora controversas. O sistema imunitário é um dos principais intervenientes. As células do sistema imunitário inato, nomeadamente as células dendríticas, respondem de forma inapropriada aos microorganismos comensais com produção de citocinas pró-inflamatórias e consequente activação de células T helper1 e aumento da expressão de moléculas de adesão. O desequilíbrio entre as células TCD4+efectoras e as células T reguladoras é outro dos mecanismos que contribui para a patogénese da doença de Crohn. Diversos microorganismos, como o Mycobacterium avium paratuberculosis, foram identificados, mas ainda não existem evidências suficientes para estabelecer uma relação causal com esta doença. Embora variados fármacos sejam utilizados para induzir a remissão da doença de Crohn, há muitos casos que não conseguem ser controlados pelas terapêuticas convencionais, o que indica a necessidade considerável de se apostar em tratamentos novos e mais eficazes. Por isso, tendo em conta os actuais conhecimentos sobre a patogénese desta doença, são aqui abordados alguns dos novos agentes em investigação e que poderão vir a ser usados no futuro. Apesar dos grandes avanços científicos nos últimos anos, ainda existe um longo caminho a percorrer no que diz respeito à patogénese da doença de Crohn. Só com um profundo conhecimento da etiologia e patogénese se conseguirá progredir verdadeiramente no sentido da cura. Os principais objectivos deste trabalho são: discutir as possíveis etiologias da doença de Crohn, realçar a importância dos factores genéticos, ambientais, sistema imunitário, epitélio intestinal e microflora para a patogénese da doença; dar a conhecer os grandes avanços que têm sido alcançados no que diz respeito ao conhecimento dos mecanismos responsáveis pelo desenvolvimento da doença de Crohn, quais as suas implicações no tratamento futuro e melhoria da qualidade de vida e, por último, destacar novas estratégias de tratamento em estudo.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/1028
Aparece nas colecções:FCS - DCM | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TESE FINAL3.pdf1,53 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.