Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/1035
Título: Medicamentos potencialmente inapropriados em idosos na unidade de cuidados intensivos
Autor: Ventura, Serafim Daniel de Jesus
Palavras-chave: Idosos - Medicamentos inapropriados
Idosos - Unidades de cuidados intensivos
Idosos - Medicamentos inapropriados - Critérios de Beers
Data de Defesa: Jun-2011
Editora: Universidade da Beira Interior
Resumo: Introdução: O uso de Medicamentos Potencialmente Inapropriados (MPIs) em idosos é bastante prevalente e está associado com um risco aumentado de Reacções Adversas aos Medicamentos (RAMs), de morbilidade e de utilização dos recursos de saúde. Os critérios de Beers de Medicamentos Inapropriados em idosos têm sido amplamente usados para documentação desta problemática nos diversos níveis de cuidados incluindo os hospitalares. No entanto, estudos que avaliem o uso de MPIs no ambiente específico das Unidades de Cuidados Intensivos (UCIs) são escassos. Objectivo: Avaliar a prevalência do uso de MPIs numa UCI e a sua relação com a idade, género, mortalidade, número de fármacos tomados, co-morbilidades, pontuação APACHE II e tempo de internamento hospitalar. Material e Métodos: Levou-se a cabo um estudo observacional e descritivo numa população de 59 doentes com 65 ou mais anos internados na Unidade de Cuidados Intensivos Polivalentes (UCIP) da Unidade Local de Saúde (ULS) da Guarda entre Janeiro de 2010 e Março de 2011. A recolha da informação foi feita através da consulta dos processos clínicos dos doentes e utilizou-se a Operacionalização para Portugal dos Critérios de Beers publicada em 2008 para identificar os MPIs. Resultados: A idade média dos doentes foi de 75 anos e durante o internamento hospitalar cada doente tomou em média 16 fármacos. Dos 59 doentes estudados, 27 (46%) receberam pelo menos um MPI. A Hidroxizina e a Amiodarona foram os indicadores de medicação inapropriada mais vezes encontrados. Encontrou-se uma associação positiva entre os MPIs e: o tempo de internamento hospitalar (OR: 5.83; IC 95% = 1.72 a 19.63); o número de fármacos tomados durante o internamento (OR: 4,4; IC=1.472 a 13.1525). Conclusões: Apesar de a Medicação Potencialmente Inapropriada ser um problema frequente também nas Unidades de Cuidados Intensivos e os Critérios de Beers serem uma ferramenta útil para a sua detecção, estes necessitam de ser adaptados ao contexto clínico onde são aplicados. Na UCI é necessário avaliar criteriosamente cada MPI pois é frequente existirem fármacos considerados inapropriados mas que são apropriados no contexto extremamente específico da UCI.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/1035
Aparece nas colecções:FCS - DCM | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Final Serafim Ventura.pdf2,21 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.