Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/1048
Título: Escherichia coli e a resistência antibiótica : uma análise do padrão de evolução da resistência da Escherichia coli aos antibióticos no distrito de Castelo Branco, de 2006 a 2008
Autor: Silva, Mídana Felismino da
Palavras-chave: Escherichia coli - Resistência antibiótica
Escherichia coli - Prevalência
Escherichia coli - Tratamento
Data de Defesa: Jun-2009
Editora: Universidade da Beira Interior
Resumo: O aumento inabalável da resistência da E. coli aos antibióticos e as diferenças geográficas na sua prevalência levam com que seja imprescindíveis os estudos locais de prevalências e das tendências evolutivas das resistências. Objectivo: Analisar a prevalência e as tendências evolutivas da resistência da E. coli no distrito de Castelo Branco de Janeiro de 2006 a Dezembro de 2008 Método: Trata-se de um estudo descritivo com uma abordagem quantitativa. Foram analisadas todos os resultados dos testes de sensibilidade aos antibióticos efectuados nos laboratórios de microbiologia do Centro Hospitalar da Cova da Beira e do Hospital Amato Lusitano, obtidos mediante sistemas automatizados para identificação e antibiograma (VITEK®) durante aquele período. Os isolados foram incluídos com base no perfil de sensibilidade e no tempo de isolamento. Resultados: Foram estudados 1138 isolados no HAL e 1714 no CHCB. Observou-se uma elevada taxa de resistência da E. coli à penicilina (> 40%) em ambos os hospitais durante os três anos em causa. Entre os isolados no CHCB observou-se uma tendência decrescente nas taxas de resistências entre 2007 e 2008, à excepção da taxa de resistência à ciprofloxacina que tende a aumentar. Relativamente a resistência dos isolados no HAL, observou-se uma tendência à estabilizar porém, as taxas de resistência à ampicilina e à gentamicina tendem a aumentar. No CHCB observou-se também uma reemergência dos isolados da E. coli produtores de ESBL. No HAL, apesar de se verificar uma ligeira diminuição na sua taxa de prevalência, esta ainda permanece elevada. Conclusão: O presente trabalho revelou as diferenças nas variações evolutivas das taxas de prevalência da resistência da E. coli entre duas regiões do distrito de Castelo Branco à semelhança das encontradas em outras investigações em diferentes regiões e países. Comprovando a necessidade de desenvolvimento de um compromisso local constante, no combate as resistências bem como na adaptação dos protocolos de tratamentos às realidades locais.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/1048
Aparece nas colecções:FCS - DCM | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina.pdf749,34 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.