Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/1059
Título: Qualidade de vida e satisfação com o tratamento da dor neuropática nos doentes na Beira Interior
Autor: Fernandes, Andreia Pereira
Palavras-chave: Dor neuropática
Dor neuropática - Qualidade de vida
Dor neuropática - Tratamento
Data de Defesa: Mai-2012
Editora: Universidade da Beira Interior
Resumo: Objetivos: Avaliar e relacionar a qualidade de vida dos doentes com dor neuropática e a satisfação com a terapêutica realizada. Introdução: A dor neuropática causa grande sofrimento e incapacidade, sendo um problema de saúde pública. Cada vez mais a qualidade de vida é um importante referencial do impacto da doença no funcionamento físico, psicológico e social do doente. O grau de satisfação dos doentes com o tratamento da dor também tem merecido crescente atenção por parte de investigadores e profissionais de saúde, parecendo estar diretamente relacionada com melhores estados de saúde percebida. Material e Metodologia: Estudo observacional, transversal, correlacional e de natureza retrospetiva. Foram aplicados 3 questionários (sociodemográfico e clínico; SF-36; ESCTD) a uma amostra não aleatória, acidental, constituída por 36 doentes, seguidos na consulta da dor no Hospital Pêro da Covilhã (CHCB) com diagnóstico de dor neuropática. Resultados: Todos os domínios do SF-36 apresentam-se diminuídos em comparação com as normas portuguesas. Os domínios mas afetados foram o Desempenho Físico (M=0,7) e o Desempenho Emocional (M=0,0). As mulheres tendem a ter piores médias na maioria dos domínios do SF-36. Verificou-se também uma tendência para piores médias com a idade. A maioria dos domínios do SF-36 tende a ter valores mais elevados com o maior nível de escolaridade, com exceção do ensino superior. Contudo, estas diferenças, na grande maioria, não obtiveram significado estatístico. Não houve diferenças estatisticamente significativas entre a duração da dor e os domínios do SF-36. As subescalas Características da medicação e Eficácia apresentam médias de 6,1. Não se verificou correlação entre os domínios do SF-36 e as subescalas Características da medicação e Eficácia. Conclusão: Neste estudo, verificou-se que os doentes com dor neuropática apresentam pior qualidade de vida relacionada com a saúde, uma vez que todos os domínios do SF-36 se encontram diminuídos. Não existiram diferenças estatisticamente significativas entre as variáveis sociodemográficas e a maioria dos domínios do SF-36, pelo que não se conseguiu reafirmar os dados bibliográficos já existentes. Apesar da análise das subescalas Características da medicação e Eficácia indicar que os doentes tendem a estar satisfeitos com o tratamento, não se conseguiu provar diferenças estatisticamente significativas com as variáveis sociodemográficas. Também não se provou haver relação entre a satisfação e a qualidade de vida.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/1059
Aparece nas colecções:FCS - DCM | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese sobre dor neuropática - Andreia 2012.pdf2,63 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.