Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/1071
Título: Lupus eritematoso : contraceção e gravidez
Autor: Lopes, Sara Isabel Pacheco
Palavras-chave: Lupus eritematoso
Lupus eritematoso - Contraceção
Lupus eritematoso - Gravidez
Lupus eritematoso - Fertilidade
Lupus eritematoso - Aleitamento
Lupus eritematoso - Acompanhamento perinatal
Lupus eritematoso - Parto
Data de Defesa: Mai-2012
Editora: Universidade da Beira Interior
Resumo: O Lupus Eritematoso Sistémico é uma doença reumática, inflamatória, crónica, de natureza autoimune, capaz de afetar uma grande diversidade de órgãos do corpo e que acomete sobretudo as mulheres em idade fértil. A gravidez em mulheres com Lupus Eritematoso Sistémico constitui um grande desafio, já que se trata de uma doença que pode colocar a grávida e o feto em risco. A ideia geral de que constitui um período de maior vulnerabilidade para exacerbações da doença, e até de aparecimento da mesma, entra em contraste com a opinião de alguns investigadores que consideram este tema controverso. É, no entanto, obrigatório que o seu planeamento seja adequadamente ponderado e organizado. Assim, atualmente a gravidez deixou de ser uma contraindicação nestas doentes, tornando-se uma opção viável. Não está definido um consenso global quanto ao acompanhamento das mulheres com Lupus Eritematoso Sistémico durante a gravidez, contudo, considera-se essencial a monitorização apertada da atividade e gravidade da doença neste período, bem como o conhecimento das opções terapêuticas e a sua toxicidade. Um método contracetivo eficaz deverá ser usado para evitar gestações não planeadas, mas a escolha do mesmo deve ter em conta determinados critérios. A segurança da contraceção oral, sobretudo contraceção oral combinada, permanece em estudo, sendo considerada segura por muitos especialistas, quando usadas baixas doses de estrogénios; outros, sugerem apenas o uso de pílulas com progestativos. Pretende-se fazer uma revisão da problemática da gravidez em doentes com Lupus Eritematoso Sistémico. São abordados: características da doença, contraceção e planeamento da gravidez, segurança dos fármacos usados no tratamento da doença e suas exacerbações, o acompanhamento da mulher durante a gestação, riscos maternos e fetais e o período perinatal. Esta revisão bibliográfica baseou-se na pesquisa de publicações, literatura, estudos e artigos, no período de 2001 a 2012, no UPtoDate, Medline e Pubmed, complementada por revisões e referências bibliográficas listadas em artigos identificados. Todos os tipos de informação, em Inglês, Espanhol e Português, foram considerados. Usaram-se as palavras-chave citadas em baixo.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/1071
Aparece nas colecções:FCS - DCM | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Sara Lopes.pdf641,45 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.