Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/1079
Título: Avaliação do controlo da asma e rinite alérgica em contexto de farmácia comunitária : aplicação do CARAT 10 : experiência profissionalizante na vertente de farmácia comunitária e investigação
Autor: Calado, Sofia Boavida
Palavras-chave: Asma
Rinite alérgica
Asma - Rinite alérgica - Controlo
Asma - Factores de risco
Farmácia comunitária - Gestão
Data de Defesa: Jun-2012
Editora: Universidade da Beira Interior
Resumo: Este trabalho encontra-se dividido em duas partes distintas, sendo que a primeira incide sobre a vertente de investigação desenvolvida e a segunda sobre o relatório de estágio efetuado em farmácia comunitária. Em relação à vertente de investigação, a asma e a rinite alérgica (ARA) são duas das mais prevalentes doenças respiratórias crónicas, que muitas vezes se associam e coexistem no mesmo doente, levando a um impacto negativo na sua qualidade de vida, de modo que a avaliação do seu nível de controlo se reveste de elevada importância. Nesse sentido, o principal objetivo deste estudo foi analisar o grau de controlo da ARA em doentes com uma ou ambas as patologias e em contexto de farmácia comunitária, no concelho da Covilhã. Para tal, foram aplicados questionários validados de autopreenchimento, em que se utilizou o “Control of Allergic Rhinitis and Asthma Test” (CARAT), Escalas Visuais Analógicas (VAS) de sintomas e o “Asthma Control Test” (ACT), sendo este último apenas preenchido por doentes asmáticos. Este estudo transversal observacional utilizou uma amostra de 224 voluntários, com idades compreendidas entre os 18 e 70 anos, que em nome próprio tenham apresentado uma receita médica incluindo medicação específica para a ARA. Entre estes doentes, 120 responderam ao ACT pois apresentaram prescrição médica com medicação para tratamento de asma. Foi também registada a não participação. A análise dos dados foi realizada através do software informático “Statistical Package for the Social Sciences” (SPSS) na versão 19.0, através do qual se aplicaram os testes apropriados consoante as análises a efetuar. Nestes testes, aceitou-se a existência de diferenças estatisticamente significativas na perceção entre duas variáveis quando o p-valor foi inferior a 0.05. Quanto aos resultados, para o CARAT foi obtido um mau nível de controlo em 86.6% da amostra para a versão total do questionário (CARATt), em 84.4% para o seu fator relacionado com a rinite alérgica (CARATr) e em 71.9% para o fator relacionado com a asma (CARATa). Em relação ao ACT, o grau que se obteve de asma mal controlada foi de 74.2%. Entre as VAS de sintomas e o CARAT, constataram-se níveis de correlação moderada através da correlação de Spearman. Entre a presença de sintomas a nível global e o CARATt obteve-se um valor de ρ=-0.609, entre a presença de sintomas nasais e o CARATr obteve-se ρ=-0.485 e entre a presença de sintomas pulmonares e o CARATa obteve-se ρ=-0.651. Já entre o CARATa e o ACT obteve-se uma correlação elevada através da correlação de Pearson, com r=0,799. Atendendo aos subgrupos da amostra alcançou-se um melhor nível de controlo para o sexo masculino com p=0.005 pelo teste de Mann-Whitney U, para a faixa etária mais jovem com p=0.001 pelo teste de Kruskal-Wallis, para quem estudou mais anos com p <0.001 pelo teste de Kruskal-Wallis e para quem não tem antecedentes familiares de asma com p=0.015 pelo teste de Mann Whitney U. Em suma, segundo os dados obtidos, a ARA encontra-se de um modo geral mal controlada. Contudo, o farmacêutico, tendo um contacto privilegiado com os doentes, tem um papel determinante no aconselhamento sobre a adesão e correta utilização da terapêutica, com vista a se atingir um melhor nível de controlo destas doenças. Relativamente ao estágio efetuado em farmácia comunitária, este teve como objetivo principal a aquisição de novos conhecimentos ao nível do funcionamento e da realidade do dia-a-dia numa farmácia, aplicando também os conhecimentos já adquiridos durante o curso. O estágio foi realizado na Farmácia da Alameda, na Covilhã. No decorrer do estágio foi importante conhecer o modo como se organiza uma farmácia comunitária e entender as múltiplas funções que um farmacêutico desempenha. O contacto com os diferentes medicamentos e produtos de saúde foi feito através do atendimento ao público, da realização e receção de encomendas e do armazenamento. Na realização de tais tarefas, a utilização de recursos informáticos foi um auxílio extremamente importante. A comunicação com o utente/doente constituiu um dos aspetos mais relevantes do estágio, pois tornou-se necessário aliar os conhecimentos científicos com a capacidade de interpretar cada caso individualmente. Esta comunicação envolveu a dispensa de medicamentos e produtos com ou sem receita médica, realizada de forma a proporcionar o uso correto, seguro e eficaz dos mesmos e a melhorar a adesão à terapêutica. Neste aspeto, o aconselhamento e esclarecimento de dúvidas sobre efeitos adversos, contraindicações, interações, posologia e outros, revestiu-se de especial importância. Outra das formas de contacto com os utentes envolveu a medição de parâmetros fisiológicos e bioquímicos, utilizando corretamente os dispositivos destinados a tal. Em relação à preparação de manipulados, foram adquiridos conhecimentos relativos tanto à receção e controlo de matérias-primas como à correta preparação de um medicamento, os registos necessários e o controlo de qualidade. Funções relacionadas com o aprovisionamento, controlo de prazos de validade e gestão de stock são igualmente fundamentais para o bom funcionamento da farmácia. A farmácia é um espaço de saúde, sendo que o farmacêutico deve sempre nortear-se pelas boas práticas, respeitando aspetos éticos e legais. No entanto, é também uma empresa onde os aspetos contabilísticos e de gestão são importantes. Sendo assim, durante o estágio foram obtidos conhecimentos relevantes no que diz respeito aos diversos organismos/entidades responsáveis existentes, regimes de comparticipação, fases do processamento do receituário e faturação a entidades comparticipadoras. Findando, durante o estágio foram adquiridos saberes das várias valências da farmácia comunitária tendo-se concluído que o farmacêutico é, para além de um especialista do medicamento, um agente de promoção da saúde.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/1079
Aparece nas colecções:FCS - DCM | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Relatório Final Sofia Calado.pdf5,52 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.