Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/1132
Título: Avaliação da concentração mínima inibitória (CMI) da vancomicina, em estirpes hospitalares de Staphylococcus aureus meticilina resistente, isoladas de vários produtos, na ULS da Guarda : experiência profissionalizante na vertente de farmácia comunitária e investigação
Autor: Monteiro, Vera Cristina Aguilar
Palavras-chave: Farmácia comunitária - Gestão - Estágio pedagógico
Farmácia comunitária - Cuidados de saúde
Farmacêutico - Utente - Medicamento
Terapêutica com vancomicina
Vancomicina
Data de Defesa: Jun-2012
Editora: Universidade da Beira Interior
Resumo: O Capítulo I retracta o estágio em Farmácia Comunitária, realizado na Farmácia da Sé, na cidade da Guarda. Durante este período foi possível confirmar a importância do farmacêutico na prestação de cuidados de saúde numa população cada vez mais envelhecida. A farmácia é, num grande número de casos, o primeiro recurso para obter aconselhamento e acompanhamento e por isso, através de constante informação, o farmacêutico deve ser capaz de distinguir entre situações passíveis de tratamento não farmacológico e farmacológico e a necessidade do encaminhamento médico. A farmácia deve também apresentar-se como uma estrutura organizada quer a nível material quer pessoal, por forma a fornecer o melhor serviço público à população. O Capitulo II consiste na avaliação das Concentrações Mínimas Inibitórias (CMI) da Vancomicina em estirpes hospitalares de Staphylococcus aureus meticilina resistente, isoladas de vários produtos, na ULS da Guarda. As infecções associadas aos cuidados de saúde (IACS) são um dos maiores desafios que se colocam aos profissionais de saúde, pelas implicações na morbilidade e mortalidade dos doentes institucionalizados, quer em hospitais ou em lares de idosos, com custos económicos insustentáveis. Este facto coloca os Farmacêuticos no centro dos cuidados de saúde, exigindo-lhe cada vez mais conhecimentos na área da epidemiologia clínica, microbiologia e infecciologia. Assim e de acordo com os dados publicados em 2010, pelo European Center for Disease Prevention and Control (ECDC), Portugal faz parte dos 10 países da União Europeia que apresenta uma maior taxa de consumo de antibióticos. Segundo aquele organismo, as IACS têm vindo a aumentar a nível mundial e também têm aumentado o número de bactérias multirresistente e ainda as resistências destas a um maior número de antibióticos, diminuindo a eficácia do arsenal terapêutico. Entre estas, o Staphylococcus aureus meticilina resistente (SAMR) é o microrganismo que mais se destacou, a nível hospitalar e na comunidade, pelo aumento da taxa de infecção associada e pelo aumento do risco de transmissão de resistências a vários antibióticos, a outras bactérias. Como a vancomicina tem sido o recurso para estas estirpes, e como já foram relatadas situações de resistência a este antibiótico, este trabalho teve como objectivo avaliar o fenótipo de sensibilidade do SAMR à vancomicina em vários produtos biológicos, num contexto de vigilância epidemiológica na ULS da Guarda. Para este estudo foram analisadas amostras de sangue periférico e amostras respiratórias, entre as quais, aspirado traqueobrônquico, aspirado brônquico, secreções brônquicas e expectoração, sendo que estas foram obtidas sequencialmente dos serviços de Medicina, Cirurgia, Pneumologia, Otorrinolaringologia e da Unidade de Cuidados Intensivos. Após o tratamento de cada amostra, em meios específicos, recorreu-se ao sistema automático Vitek2® BioMérieux para a realização da identificação da estirpe e respectivo antibiograma, e quantificou-se a CMI utilizando o Etest® BioMérieux. Com os resultados obtidos concluiu-se que na ULS da Guarda começam a surgir estirpes com um perfil heterogéneo à vancomicina (CMI=3μg/mL), e com resistências a outros antibióticos como a eritromicina. Deve por isso alertar-se para a necessidade de uma maior vigilância destas estirpes, para o elevado consumo de antibióticos, para a necessidade da monitorização das concentrações plasmáticas dos fármacos administrados, e tomar medidas com vista à diminuição das IACS.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/1132
Aparece nas colecções:FCS - DCM | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese.pdf1,28 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.