Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/1153
Título: Avaliação da prática clínica do registo de factores de risco cardiovascular no internamento hospitalar : estudo transversal num hospital português
Autor: Faria, Cláudia Bela Velosa
Palavras-chave: Doenças cardiovasculares - Factores de risco
Doença crónica - Factores de risco
Doença crónica - Tabagismo
Doença crónica - Registo clínico electrónico - Avaliação
Internamento hospitalar - Prática clínica
Data de Defesa: Mai-2012
Editora: Universidade da Beira Interior
Resumo: Introdução: O registo de todos os eventos clínicos, morbilidades e co morbilidades quer durante o internamento, quer em ambulatório permite uma melhor prevenção e tratamento das doenças crónicas. A presença de informação válida nos registos médicos e de enfermagem sobre os factores de risco cardiovascular e de doença crónica é importante para a redução do enorme impacto e custos socioeconómicos actualmente associados às doenças crónicas. O principal objectivo desta investigação é avaliar a prática clínica no que diz respeito ao registo do tabagismo e de outros factores de risco cardiovascular e de doença crónica pelos profissionais de saúde (médicos e enfermeiros) durante o internamento no Centro Hospitalar Cova da Beira. Metodologia: Estudo observacional, transversal e descritivo. Foram analisados os processos clínicos dos indivíduos internados quanto ao registo dos factores de risco cardiovascular. Os indivíduos colaborantes foram questionados sobre o seu comportamento tabágico para avaliar a concordância deste factor de risco com os registos. Os dados foram analisados estatisticamente através do Software Package for Social Sciences 17.0® para Windows®. Foi realizada uma análise bivariável através dos testes de McNemar e Chi-quadrado para comparar variáveis categóricas. Resultados: Foram analisados 289 processos dos quais 151 (52,2%) eram do sexo masculino e 138 (47,8%) eram do sexo feminino. A média de idades foi de 69,6 ± 15,93 anos. Os factores de risco mais registados pelos médicos no internamento foram a hipertensão arterial (37,4%) e a diabetes mellitus tipo 2 (22,1%). Verificou-se um maior registo de factores como a hipertensão arterial e diabetes mellitus tipo 2 por parte dos médicos, e do álcool e sedentarismo por parte dos enfermeiros, sendo estas diferenças estatisticamente significativas (p=0,001).Dos 151 indivíduos colaborantes, 13,9% afirmou ser fumador mas apenas 2% teve este comportamento tabágico registado no seu processo clínico. A idade <55 anos influencia o registo de factores como o tabagismo e o álcool (p=0,001). O registo do tabagismo foi de 6,9% para as especialidades médicas, 7,3% para as cirúrgicas e 0% na psiquiatria, a especialidade com maior prevalência de fumadores (62,5%). Conclusão: O registo clínico electrónico é importante na medida em que permite uma melhor abordagem individual na promoção da saúde. Neste centro hospitalar verificou-se que o registo clínico da presença/ausência dos factores de risco cardiovascular pelos médicos e enfermeiros no internamento foi muito inferior ao desejável.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/1153
Aparece nas colecções:FCS - DCM | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Cláudia Faria.pdf424,36 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.