Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/1160
Título: Dispositivos médicos higiénicos de protecção menstrual : conhecimento, expetativas e receios em relação ao copo menstrual
Autor: Barros, Angélica Vieira de
Palavras-chave: Copo menstrual
Copo menstrual - Constrangimentos
Menstruação - Dispositivos absorventes - Higiene
Data de Defesa: Mai-2012
Editora: Universidade da Beira Interior
Resumo: Introdução: O copo menstrual apesar de estar disponível no mercado há várias décadas, parece ser ainda pouco conhecido entre a população feminina portuguesa. Este estudo pretende descrever o conhecimento, as expetativas e os receios face à utilização do copo menstrual. Material e métodos: Estudo descritivo conclusivo que envolveu 111 mulheres em idade fértil. Inicialmente foi feita uma breve apresentação ou entregue um folheto informativo sobre o copo menstrual, e foram prestadas informações acerca da natureza e objetivos do estudo. Depois foi dado um copo menstrual e um questionário a preencher às mulheres que mostraram interesse em experimentá-lo. O questionário pretendia perceber as características menstruais, experiência tida com o uso de tampões e pensos higiénicos, se já conheciam o copo menstrual enquanto método de proteção e quais as expetativas e receios relativamente ao seu uso. São estas vertentes que são analisadas no presente trabalho. Resultados: 56.8% das mulheres já conheciam o copo menstrual. Usando a escala de Likert graduada de 1-5, verificou-se existirem níveis significativos de receio no que concerne a fugas com o copo menstrual (Média±desvio padrão [M±DP]:3.5±0.1), necessidade de ter cuidado com o número de horas de uso (M±DP:3.4±0.1), dificuldade em saber quando se tem de mudar o copo menstrual (M±DP:3.3±0.1) e à eficácia em relação aos tampões e pensos higiénicos (M±DP:3.3±0.1). Contrariamente a falta de higiene (M±DP:2.3±0.1), a não segurança do copo (M±DP:2.4±0.1) e a perceção de exposição a um maior risco de infeções (M±DP:2.5±0.1) não parecem ser preocupações. Os receios relativamente ao copo menstrual eram maiores no grupo de mulheres que não tinham conhecimento prévio deste e as que usavam com maior frequência pensos higiénicos durante a menstruação manifestaram maior preocupação em relação à exposição a infeções ao usar o copo menstrual. Conclusões: A maioria das mulheres conheciam o copo menstrual e os principais receios relativos à utilização do copo menstrual são o de ter fugas, o da dificuldade em saber quando se tem de mudar o copo, o de não ser tão eficaz como os pensos ou tampões e o número de horas que se usa.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/1160
Aparece nas colecções:FCS - DCM | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Angélica Barros.pdf1,75 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.