Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/1170
Título: Consumo de álcool e outras drogas e comportamentos sexuais : estudo numa população universitária
Autor: Zão, Inês Vilarinho de Barros
Palavras-chave: Consumo de álcool - Comportamento sexual
Consumo de drogas - Comportamento sexual
Comportamento sexual
Data de Defesa: Mai-2012
Editora: Universidade da Beira Interior
Resumo: Introdução: Nas comunidades juvenis o consumo de substâncias assume um carácter socializador, fazendo parte muitas das vezes de rituais de iniciação a algumas culturas juvenis. Vários estudos têm revelado que os contextos recreativos nocturnos constituem um cenário privilegiado ao consumo de álcool e outras drogas e que o consumo abusivo destas substâncias facilita as condutas sexuais de risco. O principal objectivo deste estudo é descrever os padrões de consumo de álcool e outras drogas e os comportamentos sexuais dos estudantes de uma população universitária. Metodologia: Estudo observacional, transversal e descritivo. Foi aplicada uma versão adaptada do questionário “A cultura recreativa como ferramenta de prevenção de comportamentos de risco” desenvolvido em 2008 pelo Instituto Europeu de Estudos sobre Prevenção (IREFREA). Procedemos à recolha dos dados por processo não aleatório de amostragem acidental e à análise quantitativa utilizando os testes estatísticos de Mann-Whitney ou de Kruskal-Wallis e às correlações de Pearson e de Kendall. Resultados: Participaram no estudo 620 estudantes das faculdades de Ciências da Saúde e de Engenharia da Universidade da Beira Interior, em uma percentagem de 67,2% e 32,8%, respectivamente. Dos participantes, 54,2% são do sexo feminino e 45,8% do sexo masculino. A idade média dos participantes é de 21,2 (±2,50) anos. Os estudantes frequentam habitualmente locais recreativos nocturnos durante a semana, especialmente à terça e à quinta. As substâncias mais consumidas são o álcool, o tabaco e a cannabis. Os estudantes da Faculdade de Engenharia apresentam frequências de consumo de álcool mais elevadas do que os da Faculdade Ciências da Saúde (p<0,001). Os consumidores destas substâncias têm hábitos recreativos nocturnos mais frequentes e intensos do que os não consumidores (p<0,001). Nos últimos doze meses, 95,8% dos estudantes que já tinham iniciado a sua vida sexual, mantiveram-se sexualmente activos, tendo em média 1,6 parceiros sexuais. A maioria (58,8%) envolveu-se, nos últimos doze meses, em relações sexuais sem o uso de preservativo, sendo que 49,4% e 12,5% dos estudantes envolveram-se em relações sexuais sob o efeito de álcool e drogas, respectivamente. Conclusão: Este estudo identificou comportamentos de risco nos estudantes universitários e relacionou estes comportamentos com os contextos recreativos académicos. Estes resultados justificam a continuidade de uma linha de investigação coordenada e multicêntrica, que possa contribuir para um melhor conhecimento e implementação de programas preventivos e de promoção da saúde na população de estudantes universitários. Este estudo também realça a necessidade de intervir adequadamente, envolvendo vários parceiros como os decisores políticos, o poder local, as unidades de saúde locais, a Universidade e o associativismo estudantil, para que os ambientes de diversão universitários, essenciais na vida académica, sejam mais seguros e saudáveis.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/1170
Aparece nas colecções:FCS - DCM | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Inês Zão.pdf1,47 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.