Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/1178
Título: Valores electroneurográficos de referência para um subgrupo da população portuguesa : nervos mediano, cubital e radial
Autor: Rodrigues, Sara Daniela Sousa
Palavras-chave: Electroneurografia
Electroneurografia - Neuropatia periférica
Nervos mediano - Neuropatia periférica
Nervos cubital - Neuropatia periférica
Nervos radial - Neuropatia periférica
Data de Defesa: Mai-2012
Editora: Universidade da Beira Interior
Resumo: Introdução: A electroneurografia é um exame amplamente utilizado na abordagem da neuropatia periférica, sendo considerada como uma extensão do exame neurológico. No entanto, existem poucos estudos robustos, particularmente na população portuguesa, que definam os valores de referência esperados para os indivíduos saudáveis, dados que são fundamentais para a correcta interpretação das respostas nervosas obtidas. Objectivos: Estabelecimento de valores electroneurográficos de referência para os nervos mediano, cubital e radial; estudo da influência da idade, do género e do lado avaliado sobre as variáveis electroneurográficas dos três nervos considerados; comparação dos resultados deste estudo com valores normativos já estabelecidos. Métodos: Foram colhidos os resultados electroneurográficos, pertencentes ao membro superior, de um subgrupo da população portuguesa, nos casos em que foi possível excluir sintomas, alterações no exame neurológico ou factores de risco sugestivos de neuropatia periférica. Foi aplicada a regressão quantílica para estimar os percentis mais altos (≥90º) para as latências motoras distais, sensitivas e latências das ondas F, e os percentis mais baixos (≤10º) para as amplitudes e velocidades de condução motoras e sensitivas. A influência da idade e do género foi estudada através de uma ANOVA factorial. Na análise do efeito do lado avaliado, usou-se um teste T de Student. Para a comparação com valores normativos já estabelecidos, os resultados electroneurográficos foram apresentados em média ± 2 desvios padrão. Resultados: Foi possível estimar, para todas as variáveis dos nervos mediano e cubital, pelo menos um dos percentis de interesse com ajustamento ao género e/ou à idade através da regressão quantílica. Nos percentis em que não foi exequível aplicar esta regressão, foram apresentados os percentis amostrais sem ajustamento; isto verificou-se para todas as variáveis sensitivas do radial. Os indivíduos mais velhos tenderam a apresentar latências das respostas nervosas mais altas e velocidades de condução e amplitudes menores. Os homens propenderam a exibir maiores latências e menores amplitudes em geral. O nervo mediano motor direito mostrou ter velocidades de condução menores e latências e amplitudes superiores às do lado esquerdo. Observaram-se maiores amplitudes motoras e sensitivas e menores latências das ondas F do mediano e do cubital e maiores velocidades motoras e sensitivas do cubital nos nossos resultados comparativamente com valores normativos de outros autores. Conclusão: É fundamental que se disponha de valores electroneurográficos de referência robustos, ajustados às covariáveis pertinentes, por forma a optimizar a sensibilidade do teste, sendo igualmente importante o cumprimento de procedimentos técnicos estandardizados entre os laboratórios que usem os mesmos valores de referência.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/1178
Aparece nas colecções:FCS - DCM | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Valores electroneurográficos de referência para um subgrupo da população portuguesa (finalissimo).pdf824,7 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.