Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/1193
Título: Simpaticectomia toracoscópica videoassistida como tratamento da hiperidrose focal primária : impacto sobre a qualidade de vida
Autor: Catro, Rita Alves Ribeiro Veloso de
Palavras-chave: Hiperidrose
Simpaticectomia - Cirurgia toracoscópica videoassistida
Hiperidrose - Qualidade de vida
Escala HDSS
Data de Defesa: Mar-2012
Editora: Universidade da Beira Interior
Resumo: Introdução: A hiperidrose focal primária é uma condição patológica caracterizada por um excesso de estimulação simpática sobre as glândulas sudoríparas écrinas. Existem diferentes formas de tratamento sendo a mais efetiva e duradoura a alternativa cirúrgica por simpaticectomia toracoscópica videoassistida. Este estudo tem como principal objetivo avaliar a qualidade de vida pós-cirúrgica dos pacientes submetidos a simpaticectomia por cirurgia toracoscópica videoassistida. Metodologia: Este trabalho é um estudo retrospetivo efetuado através da recolha de dados via telefónica e base de dados clínica de cinquenta e dois pacientes com hiperidrose focal primária submetidos a simpaticectomia por cirurgia toracoscópica videoassistida na Casa de Saúde da Boavista, no período compreendido entre Fevereiro de 2006 e Janeiro de 2011. Foram utilizados o questionário Quality of Life e a escala Hyperhidrosis Severity Scale na avaliação da qualidade de vida. Todos os pacientes foram submetidos a anestesia geral e a técnica cirúrgica usada foi a secção da cadeia simpática bilateralmente por cirurgia videoscópica. Resultados: O sexo feminino representava 61,5% (32) da amostra e o sexo masculino 38,5% (20). A média de idades foi de 26,63 ± 9,02 (entre 15 e 64 anos). Antes da cirurgia, 92,3% dos pacientes tinha hiperidrose severa. Catorze pacientes apresentavam-se com hiperidrose palmar, trinta e cinco com hiperidrose palmar/axilar, um com hiperidrose axilar e dois com hiperidrose facial. O nível de secção ganglionar foi realizado em R2 em 23,1% dos casos e em R2 e R3 em 76,9% dos casos. As taxas de remissão completa para cada tipo de hiperidrose foram de 100% no caso da palmar, 82,9% na palmar/axilar, 100% na axilar e 50% na facial. O tempo de internamento não foi superior a 24 horas em nenhum dos casos. Verificou-se uma melhoria na qualidade de vida em 98,1% dos pacientes. O grau de satisfação foi positivo em 94,2%. As taxas de complicações peroperatórias e pós-operatórias major foram nulas e as complicações minor de 11,5%. Apenas em 7,7% da amostra foi observada hiperidrose compensatória severa. O local mais acometido foi o tórax, em 57,7% dos casos. O domínio que apresentou melhorias mais significativas foi o Funcional-Social, em 57,7% dos pacientes. A mortalidade ou necessidade de realizar toracotomia ou ressimpaticectomia foram nulas. Conclusão: A simpaticectomia por cirurgia toracoscópica videoassistida é uma opção terapêutica eficaz e viável da hiperidrose focal primária. Apesar da incidência de hiperidrose compensatória, é um procedimento satisfatório no que respeita à qualidade de vida da grande maioria dos pacientes submetidos.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/1193
Aparece nas colecções:FCS - DCM | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO MESTRADO_Rita Castro.pdf378,14 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.