Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/1355
Título: Avaliação do padrão de automedicação no concelho da Covilhã
Autor: Pervukhina, Evgenia
Palavras-chave: Farmácia comunitária - Estágio pedagógico
Automedicação - Factores de risco
Farmacêutico - Utente - Medicamento
Farmácia comunitária - Cuidados de saúde
Data de Defesa: Jun-2013
Editora: Universidade da Beira Interior
Resumo: A Unidade Curricular “Estágio” abrange duas grandes áreas (Farmácia Comunitária e Investigação) de entre aquelas que um farmacêutico pode integrar. Este é de extrema importância para a passagem de um estudante para o mundo de mercado e para a aplicação dos conhecimentos adquiridos para a prática. Desta forma, há possibilidade de formação de profissionais de saúde mais completos, com vontade de continuar a aprendizagem contínua que a profissão farmacêutica implica. A componente de investigação foi baseada na aplicação de um inquérito com o objetivo de avaliar o padrão de automedicação no concelho da Covilhã. Automedicação tem tomado uma tendência crescente nos dias de hoje, criando a necessidade de determinar a sua prevalência de modo a podermos atuar na sua prevenção. Os resultados obtidos no presente estudo mostram uma prevalência de 56% de automedicação no concelho da Covilhã, o que é superior comparando com alguns estudos realizados anteriormente noutras regiões do país. Os indivíduos do concelho da Covilhã que têm uma maior tendência para praticarem a automedicação têm o seguinte perfil: sexo feminino, com idade compreendida entre 18 e 29 anos, com o grau de escolaridade equivalente ao ensino secundário, integrantes de um agregado familiar de 4 ou 5 indivíduos, sem emprego, que raramente frequentam as consultas médicas e que não possuem comparticipação do Estado na aquisição dos medicamentos. Visto esta prática estar a aumentar e não poder ser evitada é importante educar o doente no sentido deste conhecer os riscos de uma automedicação descontrolada, promovendo uma automedicação responsável. Relativamente ao estágio realizado em Farmácia Comunitária, este decorreu entre 4 de fevereiro e 21 de junho na Farmácia Parente, sob orientação da Dra. Júlia Patrício. Neste foram abordadas várias áreas de intervenção de um farmacêutico no funcionamento da Farmácia Comunitária, nomeadamente atendimento e aconselhamento ao público, sempre com promoção de um uso racional de medicamentos, medição e interpretação dos parâmetros fisiológicos e bioquímicos, gestão de stocks, geração, transmissão e receção de encomendas, contabilidade e facturação, entre outras atividades nas quais tive a oportunidade de participar ativamente. Assim, sendo o Capítulo II diz respeito ao relato de todas as atividades desenvolvidas ao longo do meu estágio, das condições necessárias para um bom funcionamento de uma Farmácia Comunitária e de toda dinâmica que esta implica.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/1355
Aparece nas colecções:FCS - DCM | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese Evgenia Pervukhina.pdf1,69 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.