Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/1411
Título: Enfarte agudo do miocárdio com supra-ST : avaliação do protocolo de via verde coronária
Autor: Norte, Gustavo Rafael Laborinho Crespo Pratas
Palavras-chave: Enfarte do miocárdio
Enfarte do miocárdio com supra-ST
Enfarte do miocárdio - Dor torácica
Via verde coronária - Avaliação
Enfarte agudo do miocárdio
Data de Defesa: Jun-2013
Editora: Universidade da Beira Interior
Resumo: Introdução: Na União Europeia as doenças cardiovasculares são responsáveis por 23% da morbilidade, sendo as doenças coronárias a principal causa de morte. Nesse sentido, várias guidelines preconizam que a rapidez na avaliação e orientação dos doentes que se apresentam com dor torácica (DT) melhora o seu prognóstico e fixam como tempo alvo do primeiro contacto médico ao ECG (FMC2ECG), 10 minutos. O enfarte agudo do miocárdio com supra-ST (EAMCST) é uma patologia com grande mortalidade e morbilidade em que a terapêutica é mais eficaz se for instituída o mais precocemente após o início dos sintomas, sendo o tempo alvo desde o FMC até à fibrinólise (FMC2N), até 30 minutos. Estes tempos de desempenho constituem parte da via verde coronária (VVC) intra-hospitalar para o EAMCST que foram estudados no Centro Hospitalar Cova da Beira (UGCHCB). Materiais e métodos: Este estudo, transversal e retrospetivo documental na observação. Entre janeiro e dezembro de 2011 foram registados 3462 episódios de DT na UGCHCB (Grupo A) referentes a utentes com mais de 17 anos e 155 casos diagnosticados com EAM no CHCB (Grupo B). Foram estudadas as seguintes variáveis no Grupo A: sexo, idade, fluxograma, tempo da admissão à execução do ECG (D2ECG) e tempo do FMC à execução do ECG (FMC2ECG). Em relação ao Grupo B, foram estudadas as seguintes variáveis: sexo, idade, fluxograma, e tempos de desempenho da VVC (D2ECG, FMC2ECG, D2N e FMC2N). A análise estatística foi feita com o SPSS Statistics® 19.0 para Mac®. Resultados: No grupo A, um total de 3462 doentes com DT foram identificados, sendo a idade média de 56,52 anos; 47,5% eram mulheres. Destes os episódios, 2682 (77,5%) realizaram o ECG e mediana do tempo FMC2ECG alcançado foi de 14,0 minutos (P25-75 6,0-38,0). Um tempo FMC2ECG menor que 10 minutos foi atingido em 627 (23,4%) doentes, diminuindo para 4,7% em doentes com ≥80 anos; os homens realizam o ECG 3 minutos mais rápido que as mulheres (p-value=0,025). No grupo B, dos 155 diagnósticos de EAM, 139 foram elegíveis para análise. A DT é o fluxograma mais frequente, apresentando-se em 73,2% dos EAMCST mas apenas em 41,0% dos EAMSST (p-value<0,001). A idade média de maior incidência de DT é 64,7 anos e a de outra queixa que não DT é 74,8 anos (p-value<0,001). A idade média de aparecimento do EAMCST é de 67,7 anos e do EAMSST é 73,0 anos (p-value=0,027), representando uma diferença de 5,3 anos (p-value=0,020). A mediana do tempo FMC2ECG dos EAM foi de 12 minutos e 45,3% realizaram o ECG em menos de 10 minutos. Nos EAM associados a DT, 41 (65,7%) eram EAMCST e 34 EAMSST; sendo do sexo feminino, 5 (11,9%) e 11 (32,4%) casos, respetivamente (p-value=0,034). A mediana do tempo FMC2ECG foi de 6 minutos para EAMCST e de 8,5 minutos para EAMSST. Dos 41 doentes com EAMCST, 63,4% realizaram fibrinólise. A mediana do FMC2N foi de 45,5 minutos e apenas 8 casos fizeram em menos de 30 minutos. Conclusão: Pelo número de casos estudados e pela significância estatística alcançada, pode concluir-se que o protocolo da Via Verde Coronária intra-hospitalar não está a ser cumprido na sua totalidade no CHCB. A abordagem e alteração dos parâmetros que desencadeiam a VVC devem ser adequados à realidade observada, de modo a melhorar os tempos de performance e execução da terapêutica. Ainda assim, um estudo com um maior número de casos é recomendado, principalmente em casos de EAMCST em que é executada a fibrinólise.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/1411
Aparece nas colecções:FCS - DCM | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Gustavo Norte.pdf626,21 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.