Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/1463
Título: Validação de questionário para a deteção de crises epilépticas
Autor: Pereira, Diogo Manuel Abreu
Palavras-chave: Epilepsia
Crises epilépticas - Deteção - Questionário - Validação
Data de Defesa: Mai-2013
Editora: Universidade da Beira Interior
Resumo: Introdução: A epilepsia é uma patologia neurológica crónica na qual um indivíduo sofre crises epiléticas recorrentes e frequentes. As crises epiléticas são eventos paroxísticos que se originam devido a uma excessiva, anormal e síncrona atividade neuronal no cérebro. Estas podem variar desde atividade convulsiva dramática até fenómenos dificilmente identificáveis. Por ser uma patologia de elevada prevalência e associada a elevados encargos económicos bem como a sofrimento físico e diminuição da qualidade de vida dos doentes, a epilepsia tem suscitado grande interesse da comunidade científica. Placencia et al desenvolveram em 1992 um importante estudo de prevalência da doença com base no preenchimento de um questionário que permitiu predizer com elevado grau de fidedignidade a presença ou ausência de crises epiléticas. Pretende-se com o presente trabalho, validar o instrumento utilizado por este autor para que possa ser aplicado à população portuguesa. Métodos: Foi efetuado um estudo estatístico observacional, descritivo e inferencial em 196 indivíduos, dos quais 100 não possuíam patologia epilética e 96 eram comprovadamente epiléticos. Os doentes epiléticos foram submetidos a um questionário no Hospital Sousa Martins (Guarda) e no Centro Hospitalar do Porto (Hospital Sto. António) nas respetivas consultas de epilepsia. Os indivíduos não epiléticos foram inquiridos no Centro de Saúde da Covilhã. A todos foi aplicado um questionário validado por Placencia et al (1992), que foi alvo de duas traduções independentes da língua inglesa para português, após as quais foi elaborada uma versão intermédia do questionário em português. A partir desta versão intermédia foi feita novamente uma retroversão para língua inglesa, a partir da qual se fizeram as comparações com a versão original e os necessários ajustes à versão portuguesa. As traduções e revisões foram efetuadas por profissionais especialistas em português e inglês, tendo sido supervisionadas por um especialista em Neurologia. O tratamento dos dados foi realizado recorrendo ao programa SPSS através do qual foram procuradas associações estatísticas, tendo-se construído um modelo de regressão logística que prevê a presença de patologia epilética de acordo com as respostas fornecidas no questionário. Foram criados dois modelos de regressão logística, o primeiro incluindo as duas primeiras questões do questionário, e o segundo uma parte das restantes sete questões. Resultados: Os modelos criados permitiram prever a presença de crises epiléticas com elevados graus de sensibilidade e especificidade. No caso do modelo de avaliação das duas primeiras questões foi possível classificar corretamente 93,9% dos doentes, com uma sensibilidade de 92,7% e uma especificidade de 95%. O valor preditivo positivo foi de 94,6% e o valor preditivo negativo foi de 93,1%. No caso do modelo que avaliou as restantes questões, após terem sido retiradas da análise as questões 3, 6, 8 e 9, foram classificados corretamente 88,4% dos doentes, com sensibilidade de 92,7% e 84% de especificidade, valor preditivo positivo de 84,8% e valor preditivo negativo de 92,3%. Uma análise ROC definiu para ambos os modelos uma capacidade de discriminação excecional. Conclusão: O rigor e a metodologia utilizados durante os processos de tradução, validação e aplicação permitem a utilização em mais larga escala desta versão portuguesa do questionário de Placencia. Este instrumento tem como grandes vantagens, o facto de ter reduzidos custos, para além de uma elevada sensibilidade e especificidade associados ao facto de poder ser utilizado por profissionais não especializados em neurologia para triar doentes em trabalhos de campo para posteriores consultas de neurologia, agilizando desta forma todo o processo de referenciação do doente.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/1463
Aparece nas colecções:FCS - DCM | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Diogo Pereira.pdf786,43 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.