Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/1479
Título: Lesões do LCA por não-contacto : prevenção em atletas do sexo masculino
Autor: Figueiredo, Rui Jorge Bouquet Rosas de Carvalho
Palavras-chave: Ligamento cruzado anterior
Ligamento cruzado anterior - Prevenção
Ligamento cruzado anterior - Factores de risco
Lesão desportiva - Atletas - Sexo masculino
Data de Defesa: Jun-2013
Editora: Universidade da Beira Interior
Resumo: A lesão do ligamento cruzado anterior é uma lesão séria, traumática, frequente e dispendiosa, com repercussões a nível desportivo. Seja qual for a terapia escolhida, conservadora ou reconstrutiva, os atletas são frequentemente forçados a reduzir o nível de atividade de física e a restringir o seu envolvimento no desporto. Entre 50 e 80% das LLCA ocorre por não-contacto, o que sugere que uma grande percentagem destas LLCA pode ser prevenida. Esta monografia pretende debruçar-se sobre a investigação relativa à prevenção da primeira LLCA por não-contacto em atletas do sexo masculino e tem como objetivos procurar: 1) identificar os fatores de risco consensuais e os fatores de risco potenciais; 2) verificar os mecanismos de lesão; 3) indagar que medidas preventivas foram estudadas e os respetivos resultados; 4) apurar a aplicabilidade de programas preventivos tentando responder à questão: “Quando, como e a quem?”; 5) cogitar novas investigações que visem esclarecer os objetivos prévios. Após uma pesquisa realizada na plataforma Pubmed.gov, foi efetuada uma revisão sistemática da bibliografia. Verificou-se que uma grande percentagem dos resultados da pesquisa dizia respeito a estudos realizados apenas em atletas do sexo feminino, sendo escassos os que estudaram apenas atletas do sexo masculino. Verificou-se que os mecanismos de lesão do ligamento cruzado anterior por não-contacto parecem variar consoante o desporto em questão. No caso do futebol e do ski, estes mecanismos estão já bastante estudados. Noutros desportos as investigações estão ainda a dar os primeiros passos. Diversos fatores de risco foram identificados. Os fatores de risco intrínsecos podem ser modificáveis, principalmente os biomecânicos e neuromusculares, e representar um papel na prevenção da lesão. Os programas preventivos mais eficazes parecem englobar treino neuromuscular, treino de força, exercícios de equilíbrio e treino pliométrico, e devem ser realizados pelo menos uma vez por semana ao longo de um mínimo de seis semanas. A altura mais indicada para se iniciar a prevenção parece ser entre os 12 e os 14 anos de idade. Concluiu-se que é necessário o desenvolvimento de investigações futuras de forma a se alcançar um conhecimento mais preciso e sustentado sobre os mecanismos de lesão, fatores de risco e métodos preventivos da lesão do ligamento cruzado anterior por não-contacto em atletas do sexo masculino.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/1479
Aparece nas colecções:FCS - DCM | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Lesões do LCA por não-contacto V11.pdf477,8 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.