Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/1486
Título: Estudo da antiagregação plaquetar através da técnica PFA-100 em pacientes com doença cardiovascular
Autor: Perpétuo, Jéssica Xastre
Palavras-chave: Doenças cardiovasculares
Inibidores da agregação plaquetar
Trombose coronária
Enfarte cerebral
Doenças cerebrovasculares
Homeostase primária - Plaquetas
Aterotrombose - Plaquetas
Data de Defesa: Mar-2013
Editora: Universidade da Beira Interior
Resumo: As doenças cardiovasculares representam uma importante causa de mortalidade e morbilidade precoce no mundo inteiro. O papel da antiagregação plaquetar tem tido uma importância clínica crescente no tratamento destes pacientes e a sua actividade e o seu uso tem sido alvo de várias pesquisas. O efeito farmacológico das classes de antiagregantes plaquetares caracteriza-se por, mediante o seu mecanismo de acção, produzirem um efeito na fisiologia da hemostase primária, com consequências clínicas que são conhecidas, mas a correlação do efeito laboratorial com o efeito terapêutico ainda é objecto de investigação. O estudo da agregação plaquetar, inserido no estudo mais global da hemostase primária, é hoje efectuado através de diversos métodos laboratoriais, alguns dos quais introduzidos na prática clínica corrente. O objectivo do presente trabalho é descrever os principais métodos laboratoriais aplicados na avaliação da actividade dos antiagregantes plaquetares, com principal atenção sobre a técnica Platelet Function Analyser (PFA-100) e investigar a sua potencial correlação com a clínica e terapêutica. Seguiu-se com a metodologia de revisão sistemática de literatura. São descritos os métodos de Agregometria, Tromboelastometria, VerifyNow Assay® (Rapid Platelet Function Analyser - RPFA) e Platelet Function Analyser® (PFA-100) [Siemens]. Discutiu-se os resultados obtidos por testes PFA-100 de amostras sob o efeito de diversos antiagregantes plaquetares e discutiu-se a sua potencial utilização em situações clínicas. Conclui-se que a técnica PFA-100 é útil na monitorização do tratamento com os inibidores da glicoproteína IIb/IIIa, mostrando diferenças na fase de recuperação dos diferentes agentes. Relativamente aos inibidores P2Y12, vários estudos evidenciaram o uso limitado da técnica PFA-100 na sua monitorização. Em contraste, alguns estudos mostraram a utilidade do teste para estudo de um subconjunto de pacientes com AVC, tratados com clopidogrel e para prever resultados adversos em doentes, após intervenção percutânea nos membros inferiores. Verificou-se um sinergismo nos efeitos antiagregantes plaquetares do ácido acetilsalicílico e do clopidogrel, quando usados em conjunto. O teste tem sido, igualmente, amplamente usado para detectar resistências ao ácido acetilsalicílico e correlacionar este facto com futuros eventos adversos nos doentes. Assim, a técnica PFA-100 torna-se um método promissor no estudo da antiagregação plaquetar mas ainda são necessários mais estudos para permitir concluir a sua utilidade em situações clínicas.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/1486
Aparece nas colecções:FCS - DCM | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Jéssica Perpétuo.pdf1,37 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.