Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/1518
Título: Exposição ao fumo ambiental do tabaco numa população de utentes do Centro de Saúde da Covilhã
Autor: Djaló, Djenabú
Palavras-chave: Fumo do tabaco - Saúde
Fumo do tabaco - Aspectos ambientais
Fumo passivo - Saúde
Comportamento tabágico - Espaços públicos
Tabagismo - Controlo - Legislação
Data de Defesa: Jun-2013
Editora: Universidade da Beira Interior
Resumo: Introdução: O Fumo Ambiental do Tabaco (FAT), considerado o principal carcinogéneo do ar interior, é uma importante causa de doença e morte em todas as faixas etárias. Com o objetivo de proteger a população portuguesa da exposição ao FAT em espaços públicos fechados, foi implementada a 1 de Janeiro de 2008, uma lei baseada na restrição parcial, com demasiadas exceções e sem a devida fiscalização. Objetivos: Avaliar a prevalência da exposição ao FAT e caracterizar esta exposição, bem como avaliar as atitudes da população em relação a exposição ao FAT; Avaliar a perceção sobre o cumprimento e efetividade da lei n.º 37/2007; Avaliar a opinião/concordância em relação a uma lei 100% livre de fumo do tabaco. Metodologia: Estudo observacional descritivo transversal. Foi aplicado um questionário clínico por entrevista direta e avaliada a medição do Monóxido de Carbono (CO), em contexto de espera da consulta de Medicina Geral e Familiar no Centro de Saúde da Covilhã, entre outubro de 2012 e fevereiro de 2013, aos utentes com idade igual ou superior a 14 anos, que foram capazes de manter uma conversa e que aceitaram participar no estudo. Realizou-se a análise descritiva univariável e bivariável, tendo sido utilizados os testes estatísticos de Chi Quadrado, McNemar para variáveis categóricas; Mann-Whitney e t de student para variáveis contínuas; Realizou-se a regressão logística binária para a análise multivariável. Resultados: Participaram 323 utentes (taxa de participação de 91,0%), dos quais 59,4% são do sexo feminino, com uma idade média de 52,9 (±18,68) anos (14↔89). Verificou-se que 48,0% dos utentes se encontravam expostos ao FAT em qualquer lugar (casa, trabalho/escola e lugares de lazer), sendo esta exposição maior nos lugares de lazer (36,8 %). O sexo, a idade e o comportamento tabágico foram os fatores determinantes associados à exposição ao FAT nos lugares de lazer; A exposição ao FAT em casa e no trabalho/escola foi associado unicamente ao comportamento tabágico. A maioria dos utentes (65,4%) declarou que a atual lei de proibição de fumar nos espaços públicos fechados não protege todas as pessoas da exposição ao FAT; 98,0% declararam que esta lei está a ser cumprida nos transportes públicos enquanto que 86,7% declararam que a lei não está a ser cumprida nas discotecas/salas de festas. A maioria dos utentes (81,4%), incluindo os fumadores (63,3%), concorda com proibição total de fumar nos espaços públicos fechados, sem exceções. Conclusão: Uma proporção significativa dos participantes está exposta ao FAT. A maioria dos participantes apoia a implementação de uma política 100% livre de fumo. A lei n.º 37/2007 não protege adequadamente a população portuguesa da exposição ao FAT, sendo necessário a sua revisão e a implementação de uma regulamentação de espaços públicos totalmente livres de fumo, bem como a sua adequada fiscalização.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/1518
Aparece nas colecções:FCS - DCM | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Exposição ao FAT Covilhã Djena.pdf692,48 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.