Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/1614
Título: Associação entre os hábitos de atividade física e as atitudes de aconselhamento de exercício físico em estudantes finalistas de medicina da Universidade da Beira Interior
Autor: Tomás, Nuno Miguel Carapito
Palavras-chave: Medicina preventiva
Medicina preventiva - Aconselhamento médico
Prática da medicina - Exercício físico
Estudante de medicina - Exercício físico - Aconselhamento médico
Aconselhamento médico - Estilo de vida saudável
International Physical Activity Questionnaire (IPAQ)
Data de Defesa: Jun-2013
Editora: Universidade da Beira Interior
Resumo: Introdução: O médico tem um papel importante na promoção de estilos de vida saudáveis entre os seus doentes. Há evidências de que médicos com maiores níveis de atividade física (AF) têm atitudes mais positivas relativamente ao aconselhamento de exercício físico. Alguns estudos encontraram a mesma associação para estudantes de medicina. O objetivo deste trabalho é averiguar se os níveis de AF dos estudantes de medicina influenciam as atitudes relativamente ao aconselhamento de estilos de vida saudáveis, em particular da AF. Material e métodos: Foi desenhado um estudo observacional transversal, tendo sido aplicado um questionário aos alunos finalistas (N=83) do Mestrado Integrado em Medicina (MIM) da Universidade de Beira Interior (UBI) com uma taxa de resposta de 78% (N=65). O questionário avaliou os níveis de AF com recurso ao International Physical Activity Questionnaire (IPAQ), o contexto promotor de estilos de vida saudáveis durante a formação médica e as atitudes relativas ao aconselhamento em estilos de vida. Resultados: Mais de metade dos alunos da amostra foram considerados ativos (55%). Não se encontrou uma relação entre os níveis totais de AF e o aconselhamento em AF. No entanto, níveis mais elevados de AF vigorosa associaram-se a uma maior confiança no aconselhamento em AF (p=0,017). A perceção do contexto da formação médica em que se promovam estilos de vida saudáveis relacionou-se com uma maior confiança e frequência do aconselhamento em AF (p=0,001; p=0,029). Conclusões: Níveis mais elevados de AF vigorosa entre os alunos finalistas do MIM da UBI estão relacionados com atitudes mais positivas relativamente ao aconselhamento em exercício físico. A formação médica e o contexto da escola médica parecem ser determinantes no desenvolvimento de atitudes mais positivas relativamente à promoção de estilos de vida saudáveis, em particular a AF.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/1614
Aparece nas colecções:FCS - DCM | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Nuno Tomás.pdf704,89 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.