Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/1631
Título: Medicamentos com potencial para prolongar o intervalo QT e precauções a ter na prática clínica com a sua utilização
Autor: Lemos, Luís Filipe Meira
Palavras-chave: Farmácia comunitária - Estágio pedagógico
Torsades de pointes
Intervalo QT
Intervalo QT - Anti-infecciosos
Intervalo QT - Anti-hipertensores
Intervalo QT - Antineoplásicos
Data de Defesa: Out-2013
Editora: Universidade da Beira Interior
Resumo: O presente relatório tem por base as duas vertentes experienciadas durante o Estágio Curricular inserido no plano de estudos do Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas: Farmácia Comunitária e Investigação. O primeiro capítulo diz respeito à investigação realizada no âmbito da Circular Informativa N.º 173/CD/8.1.7. do INFARMED, datada de 02/08/2012 e intitulada “Ondansetrom – restrição de dose para os medicamentos injectáveis” que recomenda “precaução na administração deste antiemético em associação com outros medicamentos que prolongam o intervalo QT”. De forma a executar esta recomendação de uma forma eficaz é conveniente introduzir nas bases de dados de medicamentos de todos os fármacos com potencial de prolongar o intervalo QT, tendo sido selecionados para a realização deste trabalho todos os medicamentos anti-infeciosos, anti-hipertensores e antineoplásicos que prolongam o intervalo QT. Esta revisão, efetuada a partir da consulta do resumo das características de todos os medicamentos anti-infeciosos, anti-hipertensores e antineoplásicos com Autorização de Introdução no Mercado (AIM) em Portugal e da pesquisa e análise de artigos na PubMed, permitiu obter uma listagem de todos os medicamentos destes Grupos Farmacoterapêutcos capazes de prolongar o intervalo QT e induzir torsades de pointes (TdP). A maior parte dos fármacos atua pela inibição da componente rápida das correntes de retificação tardia dos canais de potássio, embora as interações farmacocinéticas envolvendo fármacos que são metabolizados pelas enzimas do citocromo P450 apareçam também como explicação para o potencial de vários fármacos prolongarem o intervalo QT. A monitorização dos eletrólitos séricos, o cuidado para não exceder a dose recomendada e para não administrar concomitantemente fármacos que inibem as enzimas do citocromo P450 ou que também prolongam o intervalo QT são precauções que devem ser tidas em conta antes da iniciação de terapias farmacológicas onde constem medicações que prolongam o intervalo QT. O farmacêutico, como especialista do medicamento, tem um papel fulcral na adoção destas medidas de precaução, bem como na prevenção do cada vez mais badalado prolongamento do intervalo QT induzido por fármacos. A base de dados elaborada constitui um instrumento de grande utilidade no apoio à dispensa de fármacos com potencial de prolongar o intervalo QT, contribuindo para dar resposta às recomendações da circular supramencionada. O segundo capítulo diz respeito ao estágio em Farmácia Comunitária e aos conhecimentos e competências que adquiri durante o mesmo, competências essa que contribuíram para complementar a minha formação académica.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/1631
Aparece nas colecções:FCS - DCM | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese - Luis Lemos.pdf3,37 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.