Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/1636
Título: Isoformas da enzima catecol-O-metiltransferase como alvo farmacológico na doença de Parkinson
Autor: Gonçalves, Ana Margarida Ribeiro
Palavras-chave: Doença de Parkinson - Terapêutica
Doença de Parkinson - Levodopa - Terapia
Catecol-O-metiltransferase (COMT)
Catecol-O-metiltransferase (COMT) - Isoformas - S-COMT
Catecol-O-metiltransferase (COMT) - Isoformas - MB-COMT
Inibidores da COMT - Entacapone
Inibidores da COMT - Opicapone
Farmácia comunitária - Estágio pedagógico
Data de Defesa: Set-2013
Editora: Universidade da Beira Interior
Resumo: Este trabalho encontra-se dividido em dois Capítulos. O Capítulo 1 aborda o estágio realizado em Farmácia Comunitária, na Farmácia Ferrer de Castelo Branco. Para além de serem descritas as instalações e a sua organização espacial, é apresentada a equipa técnica juntamente com suas funções e abordado de forma geral o sistema informático utilizado (Sifarma 2000). São ainda descritas as várias atividades realizadas durante o estágio, desde a elaboração de encomendas, receção e armazenamento, prestação de cuidados farmacêuticos, elaboração de medicamentos manipulados, dispensa de medicamentos sujeitos e não sujeitos a receita médica, faturação, entre outros. A legislação farmacêutica, implicada na prática farmacêutica é explorada também neste capítulo. O Capítulo 2, aborda uma revisão bibliográfica sobre as isoformas da enzima catecol-O-metiltransferase como alvo farmacológico na doença de Parkinson. A doença de Parkinson é uma doença neurodegenerativa, na qual está envolvida a perda dos neurónios dopaminérgicos da substancia nigra (pars compacta). Afeta cerca de 1% da população mundial com mais de 65 anos e pensa-se que fatores genéticos e ambientais estejam na sua origem. A catecol-O-metiltransferase (COMT) está presente tanto em eucarióticos, como em procarióticos. É uma proteína intracelular e nos mamíferos encontra-se distribuída uniformemente pelo organismo, apresentando maior atividade no fígado, rim e trato gastrointestinal. Tem como função, o metabolismo de moléculas com estrutura catecólica biologicamente ativas, sejam elas endógenas ou exógenas. Apresenta vários polimorfismos, sendo que o polimorfismo em que está implicada a substituição de Valina por Metionina é o único em que a função é conhecida. Manifesta-se na forma de duas isoformas, a forma solúvel (S-COMT) e a forma membranar (MB-COMT), sendo a forma solúvel a mais predominante no organismo, com exceção do cérebro. Para além da distribuição no organismo, elas diferem também na localização subcelular, propriedades cinéticas, especificidade com o substrato e peso molecular. A levodopa é considerada a terapêutica mais eficaz na doença de Parkinson, desde a década de 60. É administrada com inibidores da descarboxilase de ácidos aminados aromáticos (DAAA). Em doentes que apresentem flutuações motoras, são co-administrados inibidores da COMT. Atualmente o entacapone é o inibidor mais utilizado, no entanto, o opicapone, em Fase III dos ensaios clínicos, apresenta uma maior inibição, sendo que é necessária apenas uma única dose diária, ao contrário do entacapone.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/1636
Aparece nas colecções:FCS - DCM | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Relatório de Estágio Ana Margarida Gonçalves.pdf1,72 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.