Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/1682
Título: A biotecnologia como estratégia de design na relação dos têxteis cosméticos com a moda
Autor: Araújo, Sílvia Filipa Lage
Palavras-chave: Design moda - Biotecnologia
Têxteis cosméticos - Moda - Biotecnologia
Beleza - Bem estar - Auto-estima
L-cisteína - Têxteis cosméticos
Malhas Seamless
Vestuário interior - Biotecnologia
Data de Defesa: Out-2010
Editora: Universidade da Beira Interior
Resumo: A moda é a tendência de consumo da era moderna e juntamente com esta vêm as preocupações estéticas. Na era moderna, o culto pelo corpo está cada vez mais presente em todas as gerações, e os cânones de beleza levam os consumidores a adquirir todo o tipo de produtos e serviços que ofereçam o desejado padrão de beleza. Pois a sociedade em que estamos inseridos, cada vez mais faz a exclusão dos indivíduos que não se enquadram nos padrões de beleza, o que faz com que as pessoas procurem a “beleza” para assim manterem o seu conforto e bem-estar perante essa mesma sociedade. A esta necessidade, aliam-se as ideias inovadoras do sector têxtil, indústria que vemos ultimamente em declínio, e que necessita de soluções eficazes para dar resposta às novas exigências do mercado. De facto, recentemente surgem artigos têxteis com microcápsulas, com agentes cosméticos inseridos, por esta via, nas estruturas têxteis, estruturas estas que são posteriormente utilizadas para a confecção de lingerie ou produtos underwear. Sendo uma área que se encontra em desenvolvimento, actualmente ainda não se verifica uma oferta considerável, ou uma grande variedade de produtos com características cosméticas verdadeiramente eficazes e duráveis, nomeadamente, no que diz respeito à resistência dos agentes durante a lavagem dos artigos têxteis. Tendo como base esta ideia, e aliando a visão actual de um mundo mais verde e sustentável, propõe-se, com este trabalho, a criação de uma colecção de vestuário underwear, feminino, contendo agentes activos cosméticos, duráveis e ecológicos, que permitirão melhorar a pele do seu utilizador, na vertente estética, e promover o bem-estar desejado aliado a uma sensibilização da consciência social. Para conciliar a sustentabilidade, a protecção da natureza, com os cosméticos e a criação em causa, recorreu-se à biotecnologia, como parte complementar do processo de produção, recorrendo a produtos biotecnológicos, nomeadamente aminoácidos como a L-Cisteína e péptidos, com a mais-valia de proteger a pele contra o envelhecimento, de uma forma natural e segura com baixo risco de citotoxicidade e ecotoxicidade. Desta forma, o desenvolvimento da colecção Bio for Skin prende-se com a utilização de agentes activos biotecnológicos, cujos princípios activos conferem uma função hidratante e anti-celulite, para além da função verdadeiramente nova, neste tipo de concepção, que é a função antioxidante. Por outro lado, a estrutura das peças emprega a ideia já existente da utilização de malhas seamless, com zonas distintas em diferentes partes do corpo, para desenvolver a necessária compressão ou flexibilidade. Naturalmente que, o design das peças procurou dar resposta, nomeadamente, pela diferença das cores em que se baseia relativamente às utilizadas no vestuário underwear funcional. É baseando-se nestes conceitos que nasce a colecção Bio for Skin que, como o próprio nome índica, consiste numa colecção biotecnológica para a pele, que tem como estratégia ligar os têxteis cosméticos, os produtos biotecnológicos e a moda, adquirindo, assim, uma mais-valia para o produto final.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/1682
Aparece nas colecções:FE - DCTT | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação.pdf57,65 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.