Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/1740
Título: Diagnóstico de acidente vascular isquémico no Serviço de Urgência : concordância entre a classificação clínica da Oxfordshire Community Stroke Project e os dados imagiológicos na tomografia computorizada
Autor: Brito, Daniela Sofia Barbosa
Palavras-chave: Acidente vascular cerebral isquémico
Acidente vascular cerebral isquémico - Tomografia computorizada
Acidente vascular cerebral - Factores de risco
Acidente vascular cerebral - Diagnóstico
Data de Defesa: Mai-2009
Editora: Universidade da Beira Interior
Resumo: Introdução: O acidente vascular cerebral é a primeira causa de morte em Portugal. A tomografia computorizada é um dos exames de referência na abordagem inicial do doente. A classificação da Oxfordshire Community Stroke Project consiste numa classificação clínica do acidente vascular cerebral isquémico. Objectivos: Determinar se existe concordância entre a classificação da Oxfordshire Community Stroke Project do acidente vascular cerebral isquémico agudo durante o internamento e os dados do relatório da tomografia computorizada realizada nas primeiras 24horas após o evento vascular cerebral. Métodos: Estudo retrospectivo de uma amostra de 80 pacientes internados na Unidade de Acidentes Vasculares Cerebrais do Centro Hospitalar Cova da Beira, com o diagnóstico de acidente vascular isquémico. Foram avaliadas as tomografias computorizadas realizadas nas primeiras 24 horas após o episódio vascular, e os doentes foram classificados de acordo com a classificação da Oxfordshire Community Stroke Project. Resultados: Cerca de um terço dos pacientes não apresentavam dados no relatório da tomografia computorizada de sinais de enfarte agudo, o que é consistente com outros estudos. Nos casos em que nos relatórios da tomografia computorizada era relatado um acidente vascular cerebral isquémico recente, a classificação clínica da Oxfordshire Community Stroke Project previu o local do enfarte em 70% dos pacientes, o que está de acordo com outros estudos que avaliaram a acurácia da classificação clínica da Oxfordshire Community Stroke Project. Conclusão: Os dados mostram que a avaliação clínica da Oxfordshire Community Stroke Project tem uma boa acurácia na detecção do local e tamanho da lesão quando comparada com os dados neuro-imagiológicos.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/1740
Aparece nas colecções:FCS - DCM | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TESE.pdf402,72 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.