Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/1804
Título: Análise postural no âmbito desporto/saúde: caracterização de jovens universitários
Autor: Martins, Cristina Maria Roque
Palavras-chave: Postura corporal
Estudantes universitários
Actividade física
Avaliação postural
Data de Defesa: 2009
Editora: Universidade da Beira Interior
Resumo: Na Europa entre 20 a 30% dos adultos são afectados por dores músculo-esqueléticas. Em Portugal cerca de 1,2 milhões de pessoas apresentam dores de costas semanalmente. Os problemas posturais são evidenciados na fase adulta ou idosa no entanto podem ter origens nas etapas de crescimento. É fundamental proceder à avaliação dos problemas posturais nos jovens para se poder intervir ao nível da correcção, prevenção e da educação nos hábitos e estilos de vida. O presente trabalho tem como objectivo realizar a caracterização postural de jovens universitários de modo (1) a conhecer-se melhor os problemas e distorções posturais desta população, relacionando-os com os seus hábitos de vida e prática desportiva, (2) evidenciar e mostrar a importância da postura no contexto da promoção e educação para a saúde, e (3) valorizar a necessidade de integrar a avaliação postural, como instrumento de diagnóstico, no âmbito do Desporto/Saúde. A amostra foi constituída por 40 alunos do curso Ciências do Desporto da Universidade da Beira Interior, sendo 21 mulheres e 19 homens, com idade média de 22 (±2) anos e índice massa corporal de 22 (±3) kg/m2. Na avaliação postural estática foi utilizado o protocolo proposto por Muscolino (2006), e na avaliação postural dinâmica foi utilizado o protocolo adaptado de Clark (2001). Os dados foram obtidos através da utilização de um simetógrafo e de uma máquina de filmar. A maioria dos jovens universitários (88%) apresentam distorções posturais significativas, nomeadamente assimetrias e desalinhamentos corporais ao nível dos ombros e cristas íliacas, observando-se um maior número de assimetrias posturais no género feminino (57%), com localização preferencial do lado direito (p<0,05). A escoliose foi a alteração da curvatura da coluna predominante, atingindo cerca de 52,5% da amostra, seguida da hiperlordose (25%) e da hipercifose (17,5%). A taxa de incidência da escoliose por género foi idêntica, mas observou-se maior incidência da hipercifose nos homens (86%), associados com a rotação anterior dos ombros e retroversão da bacia, e maior incidência da hiperlordose nas mulheres (80%), associados a valores elevados de anteversão da bacia, rotação interna dos joelhos e instabilidade pélvica. Os resultados mostram a necessidade urgente de desenvolver um trabalho específico de consciencialização corporal, de reequilíbrio neuromuscular e de educação postural na população universitária de modo a salvaguardar o seu bem estar e qualidade de vida. A avaliação postural, como instrumento de diagnóstico, é fundamental ser considerada na orientação das actividades no âmbito desporto/saúde.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/1804
Aparece nas colecções:FCSH - DCD | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese Mestrado Analise Postural 2009.pdf349,84 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.