Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/1886
Título: Ergo@office: uma metodologia de identificação de fatores de risco orientada para a prevenção das lesões músculo-esqueléticas relacionadas com o trabalho: estudo de caso de funcionários administrativos no sector público sob uma perspetiva de género
Autor: Lima, Tânia Daniela Felgueiras de Miranda
Orientador: Coelho, Denis Alves
Palavras-chave: Lesões músculo-esqueléticas relacionadas com o trabalho
LMERT
Ergonomia
Data de Defesa: Fev-2013
Editora: Universidade da Beira Interior
Resumo: A problemática das lesões músculo-esqueléticas relacionadas com o trabalho (LMERT) não tem apenas uma dimensão individual, confinada às repercussões geradas na vida pessoal e familiar pela incapacidade do indivíduo lesionado. O impacto na sua vida profissional, quer seja derivado do absentismo por doença ou por perda de capacidade produtiva, vai refletir-se na organização empregadora através dos prejuízos resultantes da perda de produtividade e consequentemente de competitividade, assim como ao nível social através dos custos da assistência médica e dos demais mecanismos de segurança social, pelo que a dimensão deste problema acaba por nos influenciar a todos como sociedade. O envelhecimento da população Portuguesa torna o estudo desta problemática ainda mais urgente, sendo para isso necessário definir estratégias nacionais de prevenção deste tipo de lesões, através de análises e avaliação de riscos abrangentes baseadas em metodologias integradas que permitam aferir os fatores de risco presentes nos locais de trabalho, assim como a interação entre eles. Apresenta-se nesta tese uma proposta de metodologia de identificação de riscos que visa identificar em contexto laboral os fatores de risco que poderão estar na génese das LMERT, de acordo com o conhecimento disponível. Estes poderão ser oriundos da exposição tanto a fatores de risco ergonómicos presentes no local de trabalho como a fatores de risco psicossociais relacionados com o trabalho e por fatores individuais. A metodologia é constituída por um questionário onde foram recolhidas informações sobre os dados sociodemográficos, estilo de vida, saúde músculo-esquelética e fatores psicossociais relacionados com o trabalho, sendo a recolha destas últimas realizadas através da aplicação de ferramentas validadas para a população Portuguesa (Copenhagen Psychosocial Questionnaire e Nordic Musculoskeletal Questionnaire). A metodologia integra ainda uma lista de verificação destinada a guiar a análise dos fatores de ergonomia física no trabalho com computador, desenvolvida pela autora e previamente aplicada em outros contextos laborais diferentes daquele onde se desenvolveu a parte empírica da presente tese. Os dados apresentados nesta tese foram recolhidos num estudo transversal com 96 indivíduos, não tendo este permitido inferir as relações de causalidade para a etiologia das LMERT. Algumas das associações encontradas entre as variáveis relativas aos fatores de risco, indicam que se está perante uma complexidade maior do que o antecipado no que respeita à interação entre fatores de risco, atendendo aos coeficientes de correlação com intensidade forte, mas com sentido contrário, consoante o género, detetados para o mesmo par de variáveis. A prevalência de sintomatologia de LMERT no género feminino referida de forma recorrente na bibliografia científica especializada não se confirmou através da aplicação do instrumento de identificação de fatores de risco na amostra estudada, o que indica que são necessários mais estudos para compreender as razões que estarão na origem desta diferença. As diferenças de associação entre fatores de risco detetadas entre géneros, e as associações negativas inesperadas entre as queixas músculo-esqueléticas e as variáveis relativas à prática de exercício físico e ao índice de massa corporal também carecem de mais análise de modo a compreender as razões subjacentes a esta associação. Recomenda-se a consideração futura de abordagens diferenciadoras nas estratégias de prevenção de LMERT quanto ao género, para aumentar a eficácia da prevenção.
The problematic of work related musculoskeletal disorders (WRMSD) has more than an individual dimension, confined to the impact generated on personal and family life by the inability of the injured individual. The impact on his or her professional life, whether derived from absenteeism due to illness or by loss of productive capacity, will be reflected in the employer organization through the damages resulting from productivity loss and therefore from loss of competitiveness, as well as at the social level through the costs of medical care and of other social safety mechanisms, and therefore the extent of the problem turns out to influence us all as a society. The ageing of the Portuguese population adds urgency to the study of this problem, making it necessary to define strategies to prevent this type of injury, through risk analysis and assessment based on comprehensive integrated methodologies that enable estimation of the risk factors present in the workplace, as well as of the interaction between them. This thesis proposes a methodology to identify risks that aims the identification of workplace risk factors that may be at the onset of WRMSD in accordance with the knowledge available. These factors could be tied to the exposure to ergonomic risk factors present in the workplace and to psychosocial work-related risks or even to individual factors. The methodology is made up of a questionnaire that collected information on sociodemographic data, lifestyle, musculoskeletal health and work related psychosocial factors, with the collection of the two latter categories of data done through the use of tools that are validated for the Portuguese population (Copenhagen Psychosocial Questionnaire and Nordic Musculoskeletal Questionnaire). The methodology integrates as well a checklist that is meant to guide the analysis of physical ergonomic factors in computerized work, developed by the author and previously applied in work contexts other than the one where the empirical part of this thesis was developed. The data presented in this thesis has been collected in a crosssectional study with 96 subjects, which did not enable to infer the causal relationships in the etiology of WRMSD. Part of the association found between risk factors indicates that there is a greater complexity than what was anticipated in relation to the interaction between risk factors, given the correlation coefficients with strong intensity, but with opposite direction, according to gender, detected for the same pair of variables. The prevalence of symptoms of WRMSD in females that is recurrently mentioned in the specialized scientific literature was not confirmed in the sample under study, indicating that further studies are needed to understand the reasons that may stand behind this difference. The differences in association between risk factors detected between genders and the unexpected negative association between musculoskeletal complaints and variables related to both the practice of physical exercise and body mass index also require further analysis in order to understand the reasons underlying this association. The consideration in the future of gender differentiated approaches to WRMSD preventive strategies is recommended in order to increase the effectiveness of prevention.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/1886
Aparece nas colecções:FE - DEE | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese_Dout_Tânia_Lima.pdf6,38 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.