Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/1909
Título: A tecnologia como determinante da forma dos objectos
Autor: Corda, Filipe André Alves
Data de Defesa: 2010
Editora: Universidade da Beira Interior
Resumo: É objectivo desta dissertação levar a cabo um estudo sobre a influência da tecnologia na forma dos produtos que incorporam tecnologia, a partir de metodologias padrão, desenvolvidas para o efeito. Apresentam-se exemplos de produtos e das suas alterações de forma ao longo dos tempos, tenta-se perceber até que ponto são estas alterações consequentes da evolução da tecnologia e demonstra-se a importância que tem a tecnologia como determinante da forma dos produtos que incorporam tecnologia. Levou-se a cabo um levantamento da evolução da forma, tendo em conta a tecnologia, de uma gama seleccionada de produtos de consumo que incorporam tecnologia, com o objectivo de desconstruir arquétipos que estão fixos e propor novas concepções. Atende-se nomeadamente a uma gama de tecnologias antevistas para o futuro, também elas alvo de estudo nesta dissertação, que permitirão novas concepções e visualizações futuras para os mais variados produtos, que nalguns casos poderão vir a ser alvo de uma desconstrução do estereótipo de forma do objecto. Seleccionando casos específicos de produtos, numa perspectiva histórica, é possível ver quais terão sido os factores determinantes da sua forma, que levaram à fixação dos seus arquétipos de forma. Desenvolveu-se uma metodologia de comparação, de modo a “descodificar” a função da tecnologia como determinante da forma do produto. Pretende-se perceber qual o papel da tecnologia como modeladora da forma dos produtos, qual o papel que esta tem na sociedade de consumo, e qual a sua responsabilidade enquanto elemento primordial para a desconstrução de arquétipos de forma. Demonstra-se a influência da tecnologia na transformação dos produtos, considerando três tipos distintos de alterações provenientes da evolução da tecnologia, numa categorização tripartida, que se foca em: a alteração do produto, nos casos em que a evolução tecnológica leva a uma visível mudança da sua forma; alteração do produto, se a evolução tecnológica não se reflecte tanto na alteração da forma, mas mais na performance (desempenho) e no rendimento do produto; e, por último, alteração do produto nas situações em que a evolução tecnológica tem como resultado uma desconstrução do produto enquanto objecto. Por fim, e após o estudo das tecnologias, estruturado metodologicamente, que os três produtos em análise utilizam, utilizaram e poderão vir a utilizar (tecnologias antevistas para o futuro), propôs-se um cenário futuro, gerando novas concepções para os respectivos produtos em estudo. Realça-se que o produto enquanto objecto físico pode desaparecer, dissolver-se no ambiente ou na arquitectura, com o aparecimento das tecnologias emergentes e as suas novas potencialidades que vão certamente provocar alterações na forma dos produtos.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/1909
Aparece nas colecções:FE - DEE | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
A tecnologia como determinante da forma dos objectos.pdf4,55 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.