Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/1925
Título: Fenomenologia do espaço arquitetónico: projeto de requalificação do Museu Nogueira da Silva
Autor: Amorim, Paula
Palavras-chave: Perceção
Fenomenologia
Data de Defesa: Out-2013
Editora: Universidade da Beira Interior
Resumo: Não sendo possível falar da fenomenologia como um sistema exato do pensamento, mas sim como um sistema interpretativo, o objetivo desta investigação não será a preparação de uma análise abrangente ou uma discussão sobre a fenomenologia na filosofia, mas sim a introdução de uma “leitura arquitetónica” de um discurso fenomenológico. Este discurso fenomenológico é baseado em parte, na influência do discurso fenomenológico na arquitetura e que, desta forma preparou um ponto de partida para os arquitetos e teóricos da arquitetura trabalharem. Esta dissertação visa focar o ponto de vista do arquiteto, no que se refere ao seu processo projetual. Suscita o interesse em teoria da arquitetura, na investigação dos prováveis temas e preocupações comuns à fenomenologia e a perceção espacial apresentados por filósofos, aplicados à arquitetura construída. Mostrar suas capacidades e limitações, e, finalmente, apresentar uma nova compreensão para o estado atual da fenomenologia na arquitetura. Pretende analisar o papel do utilizador do espaço arquitetónico segundo uma perspetiva fenomenológica, centrando assim a investigação na dimensão ontológica e epistemológica do uso do espaço arquitetónico, bem como no fazer da arquitetura. Pretende-se avaliar a importância da fenomenologia na teoria e na prática da arquitetura a fim de entender suas vantagens e desvantagens em relação à análise e interpretação de uma obra arquitetónica. A presente dissertação divide-se em duas partes principais: o desenvolvimento de um trabalho teórico de investigação, e o apelo para uma interpretação fenomenológica da arquitetura, aplicado a um caso de estudo. A primeira parte analisa a questão da fenomenologia na filosofia e na arquitetura, tentando assim apresentar uma visão geral da fenomenologia, das suas intensões, métodos e temas. A referência a Merleau-Ponty, um dos principais fenomenólogos cujas ideias e teorias têm sido estudadas extensivamente por arquitetos e teóricos da arquitetura, dará início ao desenvolvimento das questões fenomenológicas na filosofia. Na arquitetura destaca-se Steven Holl, com o seu estudo de ideias e discurso fenomenológico na arquitetura e sobre a arquitetura. O objetivo desta escolha visa a apresentar uma leitura arquitetónica do discurso fenomenológico, apresentando questões, capacidades, potencialidades e também as suas limitações. A segunda parte desenvolve uma interpretação fenomenológica do estudo de caso da obra arquitetónica que será analisada - mais concretamente, o Museu Nogueira da Silva. A proposta de projeto será baseada no estudo teórico do desenvolvimento desta dissertação.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/1925
Aparece nas colecções:FE - DECA | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Fenomenologia do espaço - 24025.pdf11,24 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.