Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/1939
Título: Palheiros da Costa Nova: a influência do arquétipo tradicional na criação do projecto contemporâneo
Autor: Oliveira, Tiago José Neves de
Palavras-chave: Construção em madeira
Arquitectura tradicional
Data de Defesa: Out-2011
Editora: Universidade da Beira Interior
Resumo: A arquitectura permite-nos utilizar duas abordagens distintas - pode romper-se a identidade do local no qual se irá intervir ou, simplesmente, dar seguimento ao existente, recuperando-o ou revitalizando-o. Certamente já se caiu no erro de se optar por uma das abordagens, sem que antes se percebesse qual seria a melhor opção. Actualmente, discute-se a identidade que um determinado local possui, pois cada local emana características únicas, impossíveis de serem recriadas em outros locais. A regeneração urbana, nomeadamente dos centros históricos, também está muito em voga, daí que se apele cada vez mais a um tradicionalismo arquitectónico. Este tradicionalismo foi referido por Raul Lino numa das suas obras (Casas Portuguesas) [1] e, posteriormente, a visão demasiado redutora deste foi analisada e detalhada por vários arquitectos, destacando-se Nuno Teotónio Pereira e Fernando Távora. Um caso desse tradicionalismo arquitectónico, como defendem Ernesto Veiga e Fernando Galhano, são os Palheiros do litoral português. Os Palheiros da Costa Nova surgiram, inicialmente, para guardar alfaias, redes e outros acessórios inerentes à prática da pesca. Posteriormente, com a evolução da pesca para a arte de Xávega (tipo de pesca de arrasto), os Palheiros passaram a ser ocupados de forma permanente e com carácter mais habitacional. Com o desenvolvimento de outros factores económicos e sociais, a zona da Costa Nova passou a ser um destino de veraneio e, por consequência imediata, transformou os Palheiros em habitação turística. O aparecimento de novos métodos construtivos contribuiu para que o Palheiro adquirisse um novo aspecto - mais sólido, estável e permanente; porém, em muitos casos, as tentativas de imitação dos Palheiros tradicionais acabaram por “ferir a memória” desse tradicionalismo e, deste modo, grande parte da identidade que este local possuía perdeu-se. O objectivo deste documento prende-se com a criação de um paralelismo entre o tradicionalismo e o contemporâneo. Para tal, torna-se necessário criar uma harmonia que passa por saber medir estes dois momentos e trabalhá-los da melhor forma, potencializando-os. A criação de um objecto arquitectónico para a Costa Nova não deve ser encarada, portanto, como um protótipo rígido e inflexível; este deve ser percebido como uma base, algo passível de ser adaptado por toda aquela zona de veraneio.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/1939
Aparece nas colecções:FE - DECA | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
PALHEIROS DA COSTA NOVA.pdfDissertação6,31 MBAdobe PDFVer/Abrir
ALÇADO [CD].pdfAnexo_1312,44 kBAdobe PDFVer/Abrir
ALÇADO ESTE.pdfAnexo_2118,54 kBAdobe PDFVer/Abrir
ALÇADO OESTE.pdfAnexo_3117,44 kBAdobe PDFVer/Abrir
ALÇADO SUL.pdfAnexo_4163,94 kBAdobe PDFVer/Abrir
CORTE [AB].pdfAnexo_5283,51 kBAdobe PDFVer/Abrir
P. COBERTURA.pdfAnexo_6339,89 kBAdobe PDFVer/Abrir
P. ESQUEMÁTICAS PISO 0.pdfAnexo_7441,85 kBAdobe PDFVer/Abrir
P. IMPLANTAÇÃO.pdfAnexo_8164,87 kBAdobe PDFVer/Abrir
P. PISO 0.pdfAnexo_9550,5 kBAdobe PDFVer/Abrir
P. PISO 1.pdfAnexo_10560,77 kBAdobe PDFVer/Abrir
PORMENOR 1.pdfAnexo_11375,26 kBAdobe PDFVer/Abrir
PORMENOR 1.pdfAnexo_11375,26 kBAdobe PDFVer/Abrir
PORMENOR 2.pdfAnexo_12258,67 kBAdobe PDFVer/Abrir
PORMENOR 3.pdfAnexo_13412,33 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.