Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/2065
Título: A luz tangível: a luz como ferramenta projectual na arquitectura de Le Corbusier
Autor: Figueiredo, Rui César Oliveira
Palavras-chave: Le Corbusier
Ferramenta projectual
Data de Defesa: Jun-2013
Editora: Universidade da Beira Interior
Resumo: Hoje em dia, a palavra luz é inevitável. Quando folheamos um livro de arquitectura é quase impossível não tropeçarmos na palavra luz. Todo o arquitecto que escreve sobre arquitectura, eventualmente, acaba por falar sobre a luz. Assim, a luz, é inegavelmente uma qualidade do espaço arquitectónico que, não pertence somente à arquitectura mas também à vida e ao mundo. Sem ela não existiria qualquer arquitectura. O tema desta dissertação – A luz tangível. A luz como ferramenta projectual na arquitectura de Le Corbusier – parte da análise da luz natural nas obras de Le Corbusier, onde é utilizada como uma verdadeira ferramenta projectual. Estudar a luz em Le Corbusier faz-nos compreender a importância que esta tem, não apenas na sua própria arquitectura, mas no modo como esta revela as formas na arquitectura, algo que se reflecte não só no seu período purista mas também ao longo de toda a sua carreira. O momento no qual o sol, durante o seu percurso habitual, se depara com a arquitectura, e o modo como ambos comunicam entre si, origina ambientes infinitos que podem ser alterados. Deste modo, e importante entender e distinguir os diferentes tipos de luz em relação à sua quantidade (da luz total até à sombra), qualidade (difusa e directa), e à direcção que efectua, quando encontra a arquitectura, durante o seu trajecto diário e, consequentemente, anual. O controlo da luz na arquitectura é possível, através da compreensão dos diferentes tipos de luz, mas terá de ser pensada tendo ainda em conta vários aspectos relacionados com a posição do sol relativamente a um edifício. O principal objectivo desta dissertação é analisar a utilização da luz verificada ao longo do discurso de Le Corbusier, ainda que de modo implícito ou explícito, de maneira a permitir explicar e sistematizar o seu significado. Tendo como base a luz como ferramenta projectual, percebemos que existem projectos que, apesar de serem completamente distintos tanto na forma como na função, podem ser agrupados devido às semelhanças entre estes. Após a análise de cada conjunto de projectos demonstra-se imprescindível fundamentar essas semelhanças ou diferenças, através de pequenas experiências, casos práticos e conclusões pessoais.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/2065
Aparece nas colecções:FE - DECA | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
[Rui Figueiredo] A Luz Tangível.pdf20,5 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.