Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/2157
Título: Estudo dos parâmetros bioquímicos da película lacrimal
Autor: Puinhas, Ana Isabel Cardoso
Orientador: Lira, Maria Madalena da Cunha
Tomaz, Cândida Ascensão Teixeira
Palavras-chave: Película lacrimal
Película lacrimal - Aspectos bioquímicos
Filme lacrimal - Propriedades físico-químicas
Lágrima basal - Lágrima reflexa
Data de Defesa: 2010
Resumo: Com o constante avanço da Contactologia a nível mundial, são cada vez mais os usuários de lentes de contacto quer no mercado nacional, quer no internacional. Este facto tem levado a uma incessante introdução de novos materiais, que trazem um maior conforto e qualidade visual para os seus utilizadores. Ao mesmo tempo, multiplicam-se os estudos que revelam que o uso de lentes de contacto está associado às alterações fisiológicas e bioquímicas a nível ocular, e que estas serão eventualmente causadoras do desconforto visual e sintomatologia referida pelos seus usuários, como é o caso da síndrome de olho seco. Contudo é importante avaliar se essas alterações fisiológicas são realmente resultantes do uso de lentes de contacto, ou se por sua vez são variáveis préexistentes, habituais do ciclo fisiológico ocular, que ocorrem também em não usuários de lentes de contacto. Mediante tais dúvidas, o objectivo principal deste projecto de investigação foi estudar a estabilidade e composição bioquímica do filme lacrimal sob o ponto de vista proteico e fisiológico em não usuários de lentes de contacto. Um ponto crucial deste trabalho consistiu na avaliação da manutenção das propriedades e composição do filme lacrimal, nas condições ditas normais, como é o caso do ciclo diário. A amostra foi constituída por vinte indivíduos pertencentes à população universitária, com idades compreendidas entre os 20 e 28 anos, não usuários de lentes de contacto e sem história clínica relevante. A qualidade lacrimal foi avaliada em dois períodos do dia, um no início da manhã e outro no fim da tarde, através da medida do tempo de ruptura lacrimal não invasivo (NIBUT) medidos com o Tearscope. Procedeu-se também à recolha lacrimal de ambos os olhos por capilaridade. O perfil proteico da lágrima foi analisado por electroforese desnaturante, SDS-PAGE (Sodium dodecyl sulfate polyacrylamide gel electrophoresis) e nativa, PAGE (polyacrylamide gel electrophoresis) . As proteínas IgA e TNF foram quantificadas por ELISA (Enzyme Linked Immuno Sorbent Assay), e a sua tensão superficial da lágrima foi determinada pelo método de Langmuir -Blogdett. Os resultados apresentados nesta tese mostram que existem variações diárias, na composição e propriedades do filme lacrimal, o que pode indicar que as alterações na sua composição, não têm que ser necessariamente provocadas pelo uso de lentes de contacto ou pela presença de patologias oculares e sistémicas.
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/2157
Designação: Mestrado em Bioquímica
Aparece nas colecções:FC - DQ | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação para obtenção do grau de Mestre - Ana Isabel Puinhas.pdf2,84 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.