Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/2296
Título: Vitamina C, cancro e citotoxicidade selectiva : estudos biológicos
Outros títulos: Vitamin C, cancer and selective citotoxicity
Autor: Mamede, Ana Catarina Manjolinha
Orientador: Botelho, Maria Filomena Rabaça Roque
Pereira, Jorge Manuel Maia
Abrantes, Ana Margarida Coelho
Palavras-chave: Vitamina C
Vitamina C - Cancro
Ácido ascórbico
Vitamina C - Citotoxicidade
Vitamina C - Biodistribuição
Data de Defesa: 2010
Resumo: A vitamina C é um nutriente essencial ao metabolismo das células vivas que existe sob duas formas: a forma reduzida (ácido ascórbico - AA) e a forma oxidada (ácido dehidroascórbico – DHA). A vitamina C é um nutriente cujos benefícios são desde há muito tempo conhecidos e amplamente divulgados, sendo que a sua maioria se devem à acção antioxidante desta vitamina. Como antioxidante, o principal papel da vitamina C é neutralizar os radicais livres doando-lhes os seus electrões, reflectindo a sua capacidade redutora e a habilidade para diminuir o stresse oxidativo. No entanto, alguns estudos controversos sugerem que este nutriente possa ter um papel preventivo e terapêutico na doença oncológica devido à sua eventual actividade pró-oxidante, promovendo a formação de espécies reactivas de oxigénio que podem induzir a morte celular nas células cancerígenas. Este factor, aliado à diminuição das enzimas antioxidantes e ao aumento de metais de transição descompartimentalizados nas células tumorais poderá resultar na citotoxicidade selectiva da vitamina C e na consequente revelação do seu potencial terapêutico. O objectivo deste trabalho é estudar o metabolismo e os mecanismos de acção da forma reduzida da vitamina C e mostrar o seu efeito citotóxico em duas linhas celulares tumorais: adenocarcinoma colorectal (WiDr) e melanoma melanocítico (A-375). Para tal, usaram-se técnicas de imagiologia nuclear e de biologia celular e molecular. Primeiramente, efectuou-se a marcação da forma reduzida da vitamina C com tecnécio-99m, de forma a obter um complexo radioactivo (99mTc-AA) passível de ser usado em imagiologia nuclear. Posteriormente, nos estudos in vitro, procedeu-se à realização de estudos de captação de 99mTc-AA e de pertecnetato de sódio nas duas linhas celulares estudadas, assim como à avaliação da citotoxicidade da vitamina através da avaliação da proliferação celular por espectrofotometria, ensaios clonogénicos e citometria de fluxo. Foram também feitos estudos in vivo com ratinhos Balb/c e Balb/c nu/nu com o intuito de comprovar os resultados obtidos no controlo de qualidade do 99mTc-AA e obter informação sobre a biodistribuição e vias de excreção e metabolização da formulação produzida. Por último, os ratinhos com xenotransplantes foram submetidos a uma terapia com AA e os tumores excisados foram analisados por citometria de fluxo. Os resultados obtidos sugerem que a forma reduzida da vitamina C induz um efeito anti-proliferativo e/ou citotóxico nas células em estudo, podendo eventualmente vir a constituir uma nova abordagem terapêutica no tratamento do cancro colorectal.
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/2296
Designação: Mestrado em Ciências Biomédicas
Aparece nas colecções:FCS - DCM | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese Ana Catarina Manjolinha Mamede.zip2,2 MBZipVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.