Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/2334
Título: Integração da tecnologia fotovoltaica na arquitectura: estudo de caso - reabilitação de fachadas de conjunto habitacional
Autor: Oliveira, Filipe Casteleiro de
Orientador: Pinto, Luís Miguel de Barros Moreira
Palavras-chave: Arquitectura sustentável
Tecnologia fotovoltaica
Data de Defesa: 2011
Resumo: Numa altura em que se intensifica cada vez mais a discussão de temas como a crise económica mundial, o aquecimento global, o preço e o esgotamento dos combustíveis fósseis, é importante ter consciência de que as energias renováveis serão parte importante de um futuro mais sustentável. Em Portugal existem condições privilegiadas para o desenvolvimento das energias renováveis, sendo fundamental a expansão do aproveitamento das fontes de energia renováveis. Os materiais fotovoltaicos são talvez aqueles que apresentam maior flexibilidade, funcional e formal, na prossecução de alguns dos objectivos inerentes à sustentabilidade energética dos edifícios, nas suas dimensões passiva e activa, no contexto de uma abordagem holística ao problema. A arquitectura tem vindo crescentemente a reconhecer o papel fundamental que lhe está reservado no estabelecimento de uma futura sociedade mais sustentável. Neste contexto, a arquitectura sustentável emerge actualmente não como uma corrente de estilo, não como um princípio estético, mas sim associada a um conjunto de princípios orientadores que subjazem ao processo arquitectónico. A materialização destes princípios, desde os mais simples aos mais complexos, tem vindo a ser progressivamente facilitada, servida e alimentada por novas soluções técnicas, quer ao nível dos materiais quer ao nível dos elementos construtivos, que abrem as possibilidades de abordagem do arquitecto. A principal função de um material fotovoltaico é a produção de energia eléctrica. De um ponto de vista estritamente energético, o principal objectivo a alcançar é o da maximização dessa produção. A integração arquitectónica de materiais fotovoltaicos permite que outras funções sejam desempenhadas. No caso da integração em edifícios, os materiais podem desempenhar uma função de separação interior/exterior, de isolamento térmico, de iluminação natural e/ou sombreamento, de comunicação e igualmente uma função estética. Neste sentido, é amplamente reconhecido actualmente que a utilização no processo arquitectónico de materiais fotovoltaicos resulta usualmente num compromisso entre optimização energética e efectiva integração. Não obstante, o objectivo conceptual deverá sempre ser no sentido da maximização do valor global do sistema.
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/2334
Designação: Dissertação apresentada à Universidade da Beira Interior para a obtenção do grau de mestre em Arquitectura
Aparece nas colecções:FE - DECA | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação_Filipe Oliveira_19630.pdf6,27 MBAdobe PDFVer/Abrir
ANEXO_1.pdf259,78 kBAdobe PDFVer/Abrir
ANEXO_2.pdf143,98 kBAdobe PDFVer/Abrir
ANEXO_3.pdf98,39 kBAdobe PDFVer/Abrir
ANEXO_4.pdf89,5 kBAdobe PDFVer/Abrir
ANEXO_5.pdf48,86 kBAdobe PDFVer/Abrir
ANEXO_6.pdf21,51 kBAdobe PDFVer/Abrir
ANEXO_7.pdf37,57 kBAdobe PDFVer/Abrir
ANEXO_8.pdf203,36 kBAdobe PDFVer/Abrir
ANEXO_9.pdf206,74 kBAdobe PDFVer/Abrir
ANEXO_10.pdf141,37 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.