Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/2341
Título: Arquitectura, pintura e cromoterapia: pontos de contacto, influências e vantagens de relação
Autor: Almeida, Carina Andreia Antunes
Orientador: Pinto, Luís Miguel Moreira
Palavras-chave: Arquitectura
Cromoterapia
Data de Defesa: 2011
Resumo: No âmbito da conclusão de Mestrado integrado no curso de Arquitectura, o trabalho em questão pretende estabelecer uma relação entre a Pintura, Arquitectura e Cromoterapia, fazendo uma análise da relação existente entre estas três áreas, bem como da forma como se relacionam e agem influentemente umas sobre as outras, desde os tempos mais primórdios até á actualidade e ainda explorar a cromoterapia no âmbito da arquitectura visto que é uma temática mais recente e relativamente pouco abordada. Desta forma é necessária uma análise indo á origem destes três campos, estabelecendo pontos de contacto e inter-relações. Por outro lado, é feito um estudo da cor em todas as suas vertentes, bem como uma abordagem sobre a inibição no uso da cor no acto projectual – provavelmente fruto de uma formatação pelo branco, ou consequência do desconhecimento neste campo – aprofundando este tema e tentando esmiuçar o fenómeno cromático na arquitectura. A cor, tem portanto um papel decisivo e central na presente dissertação, uma vez que está relacionada com os três temas e/ou áreas que aborda (pintura, arquitectura, cromoterapia), e podendo ser um factor de identidade, bem como um elemento caracterizador e qualificativo de uma cultura, de um lugar, ou até de um quadro. Com esta dissertação pretende-se também portanto a introdução e o surgir de novas considerações, interpretações e reflexões sobre a cor em arquitectura e a introdução da cor como elemento modificador de estados de alma e de espírito, funcionando como um factor determinante no dia-a-dia de quem usa ou habita o espaço. Para fazer uma análise da cor, é necessário antes de mais compreender a sua natureza e dimensões, as possibilidades da sua representação, e factores adquiridos ou inerentes ao ser humano como a memória e a cultura, abordadas nomeadamente no primeiro e segundo capítulos. No capítulo seguinte é estabelecida uma relação entre a cor e a identidade, remetendo-nos para o conceito de lugar e a forma como este cria em nós imagens e sensações e nos remete para uma dada realidade na maioria das vezes baseada em memórias adjacentes ao ser humano, aproximando-se assim do conceito de identidade. A identidade de um certo lugar está também e necessariamente associada á cor, e é desta forma que se torna útil e interessante, no quarto capítulo, decifrar a forma como a cor foi utilizada ao longo da história da arquitectura, bem como fazer um enquadramento da cor no universo arquitectónico, e ainda apresentar um exemplo concreto de um arquitecto predisposto a introduzir a cor de forma desinibida nos projectos que desenvolve. No quinto capítulo, é estabelecida a relação entre cor e arquitectura, nomeadamente abordando a cor na história da arquitectura, o papel da cor na arquitectura, relação entre cor e comunicação/marcas, a cor em interiores, a cor no património, e um exemplo concreto da aplicação da cor na arquitectura. A cor como elemento fundamental e comum às três áreas (pintura, arquitectura e cromoterapia) é também abordada no sexto capítulo, tentando decifrar e descortinar a importância da cor na pintura. A cromoterapia é apresentada nos capítulos sete, oito e nove, sendo que no capítulo sete a cromoterapia é abordada de forma isolada, focando-se em si própria como ciência e terapia, dando uma definição, os campos de acção e o estudo das cores, e posteriormente no capítulo oito já relacionada com a arquitectura e na forma como estas duas áreas podem apresentar soluções úteis e benéficas para o utilizador do espaço arquitectónico, materializadas no exemplo do Hotel Pantone. Já no nono capitulo, é feita uma abordagem de aplicações já existentes da cromoterapia através da luz (Led), bem como a definição de díodo emissor de luz, e uma solução para um bloco de vidro associado aos LED’s, permitindo assim uma personalização do espaço arquitectónico, e direccionado também para grupos minoritários como invisuais e daltónicos.
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/2341
Designação: Dissertação apresentada à Universidade da Beira Interior para a obtenção do grau de mestre em Arquitectura
Aparece nas colecções:FE - DECA | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Carina Andreia Antunes Almeida.pdf8,58 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.