Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/2531
Título: Estratégias de coping em idosos perante a perda do cônjuge: a vivência da morte do cônjuge em idosos do concelho da covilhã, um estudo qualitativo
Autor: Cunha, Maria Filomena Soares Simões da
Orientador: Loureiro, Manuel Joaquim da Silva
Palavras-chave: Envelhecimento
Luto
Data de Defesa: 2010
Resumo: Objectivos: Identificar as estratégias de coping que desenvolveram os Idosos, que fazem parte do concelho da Covilhã, perante a perda do cônjuge. Perante a perda do cônjuge, que alterações ao nível da continuidade do eu são percepcionadas pelos sujeitos; De que forma o vínculo que se estabeleceu entre o casal influencia os sujeitos perante a perda; De que forma o emergir da concepção da ideia de morte, e a aceitação ou não das perdas percepcionadas pelos sujeitos influenciam o processo de luto; De que forma se comportam as redes sociais dos sujeitos; Quais as dificuldades relacionadas com a perda do cônjuge descritas pelos sujeitos; Na perspectiva dos sujeitos, qual o contributo das experiências passadas perante a perda, e na resolução de situações problemáticas que advêm desta; Que tipo de actividades desenvolvem os sujeitos e de que forma estas contribuem para uma melhor adaptação à perda. Método: Estudo de carácter qualitativo, amostra intencional, constituída por 16 sujeitos de ambos os géneros e viúvos há mais de seis meses, a técnica de recolha de dados efectuou-se através de entrevista semi-estruturada, tratamento de dados através de análise de conteúdo. Resultados: Não são identificadas alterações na continuidade do Eu, as mudanças percepcionadas dizem respeito a alterações de humor. O vínculo que se estabeleceu entre o casal parece influenciar o processo de luto, assim como contribuir para aumentar ou diminuir as dificuldades que emergem da perda. A morte parece constituir um acontecimento normativo graduado pela idade, ainda assim não parece contribuir para a elaboração de estratégias de coping face à morte do cônjuge. A avaliação das redes sociais é maioritariamente positiva e nestes sujeitos observa-se posteriormente indícios de alargamento das mesmas. Nos sujeitos em que a avaliação foi negativa, observa-se um desinvestimento e selectividade de novas amizades. Ambos os géneros referem solidão. Os participantes do género feminino expõem dificuldades financeiras enquanto os participantes do género masculino fazem referência a dificuldades domésticas, desespero e suicídio. A resolução de problemas que referem para fazer face à perda prendem-se a situações problemáticas que emergem da perda e não à perda em si, quando o fazem recorrem à aceitação incondicional e religião. As experiências passadas são referidas para fazerem frente às dificuldades subjacentes à perda e nunca à perda em si, esta corresponde a um processo intrínseco, não sendo possível uma aprendizagem prévia. São várias as actividades referidas pelos sujeitos e dizem respeito a actividades já efectuadas anteriormente, são também consideradas fundamentais na vida dos sujeitos e na adaptação à perda.
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/2531
Designação: Dissertação apresentada à Universidade da Beira Interior para a obtenção do grau de mestre em Psicologia Clínica e da Saúde
Aparece nas colecções:FCSH - DPE | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Estrategias de Coping em Idosos Perante a Perda do Conjuge-MariaFilomenaSimoes-2010.pdf1,67 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.