Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/2606
Título: Reconhecimento emocional de expressões faciais em indivíduos com sintomatologia depressiva
Autor: Assunção, Maria Joana da Cunha e Silva Clara de
Orientador: Simões, Fátima
Palavras-chave: Expressões faciais
Reconhecimento
Data de Defesa: 2013
Resumo: O reconhecimento emocional de expressões faciais é uma importante competência social que auxilia e potencia o indivíduo a responder de forma adequada ao meio. É um dispositivo de comunicação no relacionamento com o mundo e com os outros, tendo assim uma função fundamental na sobrevivência da espécie. Os sintomas depressivos podem interferir diretamente na capacidade de identificação de tais emoções. Posto isto, a presente investigação tem como objetivo verificar se a existência de sintomatologia depressiva pode interferir no reconhecimento emocional, bem como comparar esta capacidade com um grupo de referência. Pretende-se também avaliar qual a emoção mais facilmente reconhecida, assim como verificar se existem diferenças no reconhecimento entre as 8 emoções do estímulo feminino e as 8 do estímulo masculino. Para tal, foram avaliados 21 indivíduos com sintomatologia depressiva e 29 indivíduos pertencentes ao grupo normativo. Estes responderam a um questionário sóciodemográfico e posteriormente ao Beck Depression Inventory (BDI), para avaliar a presença de sintomatologia depressiva. O teste de reconhecimento das expressões faciais foi realizado através do programa I-emotions, que consiste na apresentação das 16 fotografias que representam 7 emoções básicas de uma mulher, 7 emoções básicas de um homem e 1 emoção neutra para cada um dos estímulos. A análise estatística indicou que os sujeitos com sintomatologia depressiva apresentam dificuldades no reconhecimento emocional de faces quando comparadas com o grupo de referência, em todas as emoções com exceção da tristeza. A emoção mais facilmente identificada foi a alegria. Verificou-se também que não existem diferenças em relação ao género do estímulo visualizado. Estes resultados comprovam as dificuldades no reconhecimento emocional por parte dos sujeitos com perturbação depressiva, podendo ser úteis para preparar intervenções que melhorem as suas competências sociais.
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/2606
Designação: Dissertação apresentada à Universidade da Beira Interior para a obtenção do grau de Mestre em Psicologia Clínica e da Saúde
Aparece nas colecções:FCSH - DPE | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
1.Até à introdução exclusive.pdf209,51 kBAdobe PDFVer/Abrir
2.Apartir da Introdução.pdf530,7 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.