Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/2612
Título: O papel das lideranças intermédias na criação de um clima moral de escola
Autor: Veríssimo, Manuela Maria da Silva
Orientador: Branco, Maria Luísa Frazão Rodrigues
Monteiro, Samuel José Fonseca
Palavras-chave: Escola
Liderança intermédia
Data de Defesa: 2013
Resumo: O presente trabalho procura dar um contributo para compreender qual o papel que desempenha a figura de Coordenador de Departamento Curricular na criação de um clima moral na escola. Estes gestores intermédios da organização escolar surgiram com a publicação do DL n.º 115-A/98 de 4 de maio, e desde então os professores e as professoras que desempenham o cargo - coordenadores de departamento - têm vindo a ser cada vez mais responsabilizados pela consecução dos objetivos e das metas definidas nos documentos orientadores da escola, principalmente o Projeto Educativo e o Plano Anual de Atividades. Esta função foi assim paulatinamente ganhando visibilidade, sendo as suas funções largamente ampliadas não só na vertente da coordenação, mas principalmente nas dimensões de supervisão e de liderança. Alguns autores defendem que a liderança pode ser um fator decisivo na melhoria da qualidade educativa das escolas, outros defendem que além disso o conhecimento da cultura e do clima moral das escolas pode ser uma mais-valia na dinâmica da organização escolar, dado que esse conhecimento pode levar a que ocorram alterações significativas na escola. Foi então, e com base num estudo realizado numa escola, que procurámos entender qual o papel dos Coordenadores de Departamento Curricular ao nível da gestão intermédia. Pretendeu-se perceber, mais especificamente, de que forma a liderança que estes exercem é assumida como um fator importante da qualidade de vida na escola (clima moral da escola). O trabalho que apresentamos desenvolveu-se com base numa fundamentação teórica que incide nas temáticas: da liderança, visando especialmente o cargo de coordenação de departamento curricular; da comunidade educativa; da cultura e do clima moral. No estudo empírico que se realizou privilegiou-se a aplicação da metodologia qualitativa. No final constatou-se, pela interpretação dos dados recolhidos, que os coordenadores de departamento não assumiam explicitamente as suas funções de liderança, embora a exercessem de forma subtil, privilegiando práticas fomentadoras de um clima moral positivo, designadamente na partilha de responsabilidades e na tomada de decisão, e no respeito pelos valores democráticos, tais como: igualdade, liberdade e solidariedade.
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/2612
Designação: Dissertação apresentada à Universidade da Beira Interior para a obtenção do grau de Mestre em Supervisão Pedagógica
Aparece nas colecções:FCSH - DPE | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação_Mestrado_Supervisão_UBI_Manuela_Verissimo.pdf1,45 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.