Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/2623
Título: O desempenho das organizações sem fins lucrativos na perspetiva dos stakeholders
Autor: Francisco, Luís António Antunes
Orientador: Alves, Maria do Céu Ferreira Gaspar
Palavras-chave: Organizações sem fins lucrativos
Prestação de contas
Data de Defesa: 2012
Resumo: As Organizações Sem Fins Lucrativos (OSFL) são uma realidade em expansão na sociedade atual, resultam da iniciativa de cidadãos com espírito empreendedor, para suprir necessidades que não são cobertas por outras organizações (com fins lucrativos ou governamentais), por razões ideológicas, religiosas, altruístas, caritativas e outras. Em Portugal foi recentemente promulgado o Decreto-Lei nº 36–A/2011 de 9 de março no qual se alega que dado o peso que as OSFL desempenham na economia portuguesa, se justifica o reforço das exigências de transparência relativamente às atividades que realizam e aos recursos que utilizam, nomeadamente através da obrigação de prestarem informação fidedigna sobre a gestão dos recursos que lhes são confiados, bem como sobre os resultados alcançados no desenvolvimento das suas atividades. Porém a divulgação de informação pode ser complexa dado que cada OSFL se relaciona e interage com um conjunto de interessados na mesma – os stakeholders – que são afetados ou podem afetar a realização dos objetivos da organização e que têm perspetivas diferentes sobre a organização. Levantam-se assim questões: como é que os stakeholders avaliam o desempenho da organização? Serão os critérios utilizados comuns a várias categorias de stakeholders? Como é que a OSFL pode satisfazer as necessidades de informação dos stakeholders? Que características deve possuir um modelo de prestação de informação aos stakeholders, que se ajuste às necessidades de informação destes para a avaliação do desempenho da OSFL? Na revisão da literatura, e tendo como suporte a teoria dos stakeholders, constata-se que a avaliação do desempenho das OSFL é tratada de uma forma pouco consistente. O presente estudo pretende ajudar a colmatar esta lacuna. Para isso propõe um modelo para a prestação de informação, sobre o desempenho das OSFL, aos stakeholders. Por se tratar de uma realidade social pouco estudada, que se procura entender, exigindo-se a análise e observação de diferentes fontes de informação pouco estruturadas, segue-se uma metodologia essencialmente qualitativa, recorrendo a um estudo de caso exploratório. A OSFL estudada permitiu a identificação de 16 categorias de stakeholders e do como avaliam estes o desempenho da organização. Analisa-se a unidade de critérios de avaliação do desempenho entre as várias categorias de stakeholders e como pode a OSFL satisfazer as necessidades de informação que estes têm. Identifica-se e carateriza-se ainda um modelo de prestação de informação aos stakeholders da OSFL.
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/2623
Designação: Tese apresentada à Universidade da Beira Interior para a obtenção do grau de Doutor em Gestão
Aparece nas colecções:FCSH - DGE | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese Doutoramento LF-VF.pdf2,95 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.