Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/2631
Título: Redes inter-organizacionais como um mecanismo para a partilha do conhecimento: fatores organizacionais, influenciadores e desempenho
Autor: Barbeira, Marisa Regina Reduto Santos
Orientador: Franco, Mário José Baptista
Palavras-chave: Organizações de saúde
Ensino superior politécnico
Cooperação interorganizacional
Gestão do conhecimento
Data de Defesa: 2012
Resumo: Na atual envolvente, a formação de redes inter-organizacionais pode representar uma estratégia adequada para aumentar a competitividade das partes/atores envolvidas. Assim, a partilha do conhecimento inter-organizacional permite a criação e a transferência do conhecimento, sendo-se este último visto como um dos recursos mais valiosos para qualquer tipo de organização. No entanto, deve haver uma gestão eficaz e eficiente para incentivar este fenómeno, especialmente, dentro do setor da saúde que está sujeito às crescentes pressões de económicas e de responsabilidade social. Por conseguinte, torna-se necessário uma compreensão mais aprofundada das redes inter-organizacionais como um mecanismo facilitador para a partilha do conhecimento. Apesar da vasta literatura existente sobre redes do conhecimento, poucos são os estudos que têm demonstrado a sua importância no setor da saúde. Neste contexto, a presente investigação teve como principal objetivo estudar as redes inter-organizacionais como um mecanismo para a partilha do conhecimento. Mais concretamente, pretendeu-se avaliar a partilha do conhecimento em redes de organizações hospitalares e de ensino superior politécnico, através de um grupo de profissionais de saúde que são os Técnicos de Análises Clínicas e de Saúde Pública (TACSP). Para alcançar os objetivos definidos e validar as hipóteses formuladas, recorreu-se a uma abordagem de investigação quantitativa que comportou dois tipos de estudo. O estudo 1 que consistiu na elaboração e validação dos instrumentos de recolha de dados e o estudo 2 na sua aplicação a duas redes que se designaram por “rede controlo” e “rede experimental”. Face ao exposto e de acordo com os objetivos propostos para os dois tipos de estudos, concluiu-se que não existem diferenças nas duas redes inter-organizacionais estudadas quanto ao processo de partilha de conhecimento. As várias dimensões identificadas relativamente aos fatores organizacionais e influenciadores das redes inter-organizacionais, bem como os indicadores que permitem medir o seu desempenho não apresentarem diferenças significativas no processo de partilha do conhecimento em ambas as redes selecionadas. Tomando como variável dependente as duas dimensões identificadas na partilha do conhecimento: aquisição e transferência, as evidências empíricas comprovaram, em princípio, as expetativas previamente estabelecidas através das hipóteses formuladas. Em relação à primeira hipótese, onde se previa uma relação estatisticamente significativa entre os fatores organizacionais, fatores influenciadores, desempenho inter-organizacional e a aquisição do conhecimento, verificou-se que os fatores organizacionais (no global), a aprendizagem e a capacidade de realização dos objetivos (desempenho inter-organizacional) foram preditores na aquisição do conhecimento. Quando se considerou a dimensão relacionada com a transferência do conhecimento, para além dos fatores organizacionais (no global), os fatores de sucesso e estabilidade e satisfação dos parceiros foram também considerados preditores na transferência do conhecimento. De realçar ainda que, quando se considerou a partilha do conhecimento (no global) e a interação entre as variáveis preditoras, para além dos fatores organizacionais, de sucesso e estabilidade, passaram a assumir-se também como variáveis influenciadoras na partilha do conhecimento todas as dimensões associadas ao desempenho inter-organizacional (aprendizagem, capacidade de realização dos objetivos, inovação e satisfação dos parceiros). Ainda em relação ao desempenho inter-organizacional, foi possível concluir que esta dimensão é mediadora na relação entre os fatores organizacionais e os fatores influenciadores com a partilha do conhecimento na rede inter-organizacional. Pensa-se ainda que esta investigação poderá constituir-se como um contributo valioso para a comunidade científica ao permitir, por um lado, compreender a problemática da partilha do conhecimento inter-organizacional e, por outro, possibilitar uma aplicação prática em organizações de saúde que estabelecem redes com organizações de ensino superior politécnico. Assim, um dos contributos deste estudo foi a identificação de fatores necessários para conduzir futuras investigações sobre a importância das redes na aquisição e transferência do conhecimento entre este tipo de organizações. Algumas limitações e sugestões para futuras investigações nesta área do conhecimento são ainda apresentadas.
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/2631
Designação: Tese apresentada à Universidade da Beira Interior para a obtenção do grau de Doutor em Gestão
Aparece nas colecções:FCSH - DGE | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese Doutoramento em Gestão 2012- Marisa Regina Reduto Santos Barbeira.pdf3,31 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.