Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/2646
Título: Avaliação da discriminação social de pessoas idosas
Autor: Fernandes, Nair
Orientador: Afonso, Rosa Marina Lopes Brás Martins
Palavras-chave: Envelhecimento
Gerontofobia
Data de Defesa: 2012
Resumo: Com o Envelhecimento da População Portuguesa, surgem problemas de âmbito social, como é o exemplo da discriminação. Com o surgimento destas problemáticas, torna-se pertinente esclarecer a importância que a discriminação em relação às pessoas idosas - Ageism tem na atualidade. No ano do envelhecimento ativo, é fundamental informar as pessoas para a importância do processo de envelhecimento. Trata-se de uma etapa de desenvolvimento do ciclo vital, na qual ocorrem mudanças. Cabe-nos ter conhecimento acerca dessas mudanças, para desmistificar as crenças e os estereótipos que se criam em torno das pessoas idosas. O objetivo deste estudo é analisar a perceção da discriminação que os idosos sentem. Foi utilizada a escala Ageism Survey (Palmore, 2001, adapt. pop. portuguesa por Ferreira-Alves & Novo, 2006). Participaram na investigação 698 sujeitos, com idades entre os 60 e os 98 anos, 491 em comunidade e 205 em lar. Os resultados sugerem a existência de perceção de discriminação em relação à idade- Ageism. Pode dizer-se que na amostra estudada, a perceção de discriminação não depende do fato do idoso se encontrar institucionalizado ou de viver na sua própria residência, uma vez que a média de resposta dos idosos institucionalizados (M=26,3; D.P.=5,63) não se afasta muito da média de reposta dos idosos não institucionalizados (M=25,9; D.P.=5,21). As ocorrências de discriminação percecionadas com maior frequência dizem respeito a situações ocorridas em contextos de saúde, segundo as quais os interlocutores supõem que a pessoa idosa, devido à sua idade avançada, já não ouve ou compreende bem. Os resultados indicam ainda a existência de uma relação estatisticamente significativa entre a perceção de discriminação relativa à idade e a perceção da saúde, isto é, quanto mais positiva for a perceção de saúde, menor parece ser a perceção que as pessoas idosas têm acerca da discriminação. Os resultados alertam para a pertinência deste estudo no sentido de complementar as investigações já realizadas no mesmo âmbito e diversificar um pouco o conhecimento na área da discriminação relativa à idade em Portugal.
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/2646
Designação: Dissertação apresentada à Universidade da Beira Interior para a obtenção do grau de Mestre em Psicologia Clínica e da Saúde
Aparece nas colecções:FCSH - DPE | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
capa.pdf54,68 kBAdobe PDFVer/Abrir
Agradecimentos,resumo,abstract e indices.pdf164,73 kBAdobe PDFVer/Abrir
dissertação_corrigida.pdf630,76 kBAdobe PDFVer/Abrir
anexos.pdf95,7 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.