Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/2670
Título: Transição e adaptação ao ensino superior: vivências académicas e identidade vocacional
Autor: Afonso, Tiago João Moreira
Orientador: Oliveira, Ema Patrícia de Lima
Palavras-chave: Identidade vovacional
Vida académica
Data de Defesa: 2012
Resumo: O presente estudo tem como objetivos a análise das vivências académicas e o estatuto de identidade vocacional dos alunos de primeiro ano da Universidade da Beira Interior, permitindo obter dados para a compreensão e melhor conhecimento acerca da sua importância. Com esse propósito foram utilizados o Questionário de Vivências Académicas (versão reduzida) (QVA-r) e o Dellas Identity Status Inventory – Ocupation (DISI-O) com uma amostra de 173 sujeitos (68 homens e 105 mulheres) que frequentavam o primeiro ano das cinco faculdades. A idade dos participantes foi compreendida entre os 17 e os 35 anos (M=19,6; dp=2,34). Foi realizada uma análise estatística com a finalidade de verificar diferenças entre vivências académicas, identidade vocacional e variáveis sóciodemográficas e contextuais (género, rendimento académico, opção de entrada, deslocação, percepção do efeito de praxe e área de estudo). No plano geral foram identificadas diferenças de género na dimensão estudo e estatuto de difusão de identidade. No rendimento académico não foram identificadas diferenças significativas. Segundo a opção de entrada os estudantes que ingressaram na Universidade da Beira Interior entre a 3ª e a 6ª opção apresentam pontuações superiores na dimensão interpessoal. Quanto a deslocação existem diferenças significativas relativamente ao estatuto de realização de identidade, onde pontuam mais os alunos deslocados. Os resultados evidenciam pontuações mais elevadas nas dimensões interpessoal e institucional, para os alunos que indicaram efeitos positivos da praxe. Segundo a área de estudo, os alunos de Ciências de Saúde obtiveram pontuações superiores nas dimensões de carreira, estudo e institucional, ao passo que os estudantes de Engenharia/Tecnologia obtiveram pontuações superiores no estatuto de difusão de identidade. Entre os dois instrumentos verificou-se a existência de algumas fortes correlações positivas e negativas entre estatutos de identidade e as dimensões das vivências académicas. Para finalizar são elaboradas algumas reflexões relativamente às implicações dos resultados no contexto do Ensino Superior, sendo apresentadas algumas limitações e conclusões.
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/2670
Designação: Dissertação apresentada à Universidade da Beira Interior para a obtenção do grau de mestre em Psicologia Clínica e da Saúde
Aparece nas colecções:FCSH - DPE | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação_Tiago_Afonso.pdf964,71 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.