Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/2676
Título: Sintomatologia depressiva e solidão na população idosa residente na cidade da Covilhã
Autor: Faísca, Letícia Raquel
Orientador: Afonso, Rosa Marina
Palavras-chave: Depressão na velhice
Solidão na velhice
Data de Defesa: 2012
Resumo: A solidão e a depressão, particularmente nas pessoas idosas, podem influenciar o bem-estar psicológico, existindo uma relação importante entre a solidão e a depressão em adultos mais velhos (Alpass & Neville, 2003). O objetivo deste estudo é avaliar a depressão e a solidão e estudar a sua relação em pessoas idosas residentes na cidade da Covilhã. Os dados foram recolhidos através de um questionário sociodemográfico, da Escala de Depressão Geriátrica (GDS) (Pocinho, Farate, Dias, Lee & Yesavage, 1999) e através de questões diretas para avaliar a solidão (Paúl, Fonseca, Ribeiro & Teles, 2006). Participaram no estudo 213 pessoas idosas com idades compreendidas entre os 65 e os 96 anos, sendo a média de idades dos sujeitos de 75 anos (DP=6,74). Os resultados obtidos indicam que 57 (26,76%) indivíduos apresentam sintomatologia depressiva. Foram encontradas diferenças estatisticamente significativas [(t(211,9)= 3,551; p= 0,000)] entre homens (M=6,16; DP=4,93) e mulheres (M=9,31; DP= 7,14) e entre os estados civis [(F=10,044; p=0,000)], níveis de escolaridade [(t(208,85)=4,491; p=0,000)] e condições de vida dos indivíduos inquiridos [(F=7,014; p=0,001)]. Relativamente à experiência de solidão, os resultados indicam que 27 (12,7%) indivíduos apresentaram solidão. Foram encontradas associações estatisticamente significativas entre a solidão e o género [(ᵪ²(1)=6,136; p=0,013)], os estados civis [(χ²(2)=6,017; p=0,049)] e as condições de vida [(χ²(2)=10,230; p=0,006)] dos sujeitos. A análise dos resultados também revelou uma associação estatisticamente significativa entre a solidão e a sintomatologia depressiva [(χ²(2)=35,315; p=0,000)], sendo que nesta amostra 20 (35,1%) sujeitos apresentam solidão e sintomatologia depressiva. Os resultados deste estudo refletem a importância de delinear intervenções psicossociais, para ajudar as pessoas de idade a adapatarem-se às mudanças que surgem com o envelhecimento, e tendo em consideração a depressão resultante da solidão ou de ambos, aliviando e prevenindo o sofrimento experimentado.
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/2676
Designação: Dissertação apresentada à Universidade da Beira Interior para a obtenção do grau de Mestre em Psicologia Clínica e da Saúde
Aparece nas colecções:FCSH - DPE | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação de Mestrado em Psicologia Clínica e da Saúde_Letícia Faísca_Outubro de 2012.pdf1,17 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.