Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/2687
Título: Gestão de conflitos, confiança e satisfação em grupos de trabalho
Autor: Pais, Sara Raquel Santiago
Orientador: Alves, Marta Pereira
Palavras-chave: Gestão de conflitos
Grupos de trabalho
Data de Defesa: 2013
Resumo: O presente trabalho visa contribuir para o desenvolvimento do estudo da relação entre as seguintes três variáveis, analisadas a partir da perceção de elementos de várias equipas de trabalho: estratégias de gestão de conflitos, indicadores de confiança e satisfação com a equipa. Para tal, foi desenvolvido um estudo não-experimental, com recolha de dados através de questionários autoadministrados a membros de diferentes equipas de trabalho. A amostra do estudo é constituída por 249 sujeitos, pertencentes a 94 equipas de 45 organizações diferentes. Em termos gerais, os resultados mostraram-nos que, ao nível da associação entre as estratégias gestão de conflitos e a satisfação com a equipa, de entre as quatro estratégias estudadas (integração, evitamento, acomodação e domínio), três revelaram ser preditoras da satisfação com a equipa, tendo-se observado uma relação positiva entre a integração e a satisfação com a equipa e o evitamento e a mesma variável, e uma relação negativa entre o domínio e a satisfação com a equipa. Já relativamente à associação entre as variáveis confiança e satisfação com a equipa, pudemos verificar que dos quatro indicadores de confiança (confiabilidade percebida, comportamentos cooperativos, propensão para confiar e comportamentos de monitorização) analisados, a confiabilidade percebida e os comportamentos cooperativos prediziam positivamente a satisfação com a equipa. Por último, relativamente associação entre as várias estratégias de gestão de conflitos e os quatro indicadores de confiança, constatou-se que existiam diferenças estatisticamente significativas que mostram que a presença dos diferentes indicadores de confiança prediz também, a utilização de diferentes estratégias de gestão de conflitos. Assim, as dimensões integração e evitamento mostraram predizer de forma positiva a propensão para confiar, enquanto o domínio mostrou predizer a mesma variável de forma negativa. Já relativamente às variáveis confiabilidade percebida e comportamentos cooperativos observou-se que em ambos os casos a utilização da estratégia de gestão de conflitos integração predizia as mesmas variáveis de forma positiva, enquanto o domínio predizia as variáveis de forma negativa. Finalmente a dimensão comportamentos de monitorização, mostrou-se ser predita somente de forma positiva pela variável domínio. Após a apresentação dos resultados, terminamos o presente estudo com a indicação dos seus contributos, limitações e sugestões para investigações futuras.
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/2687
Designação: Dissertação apresentada à Universidade da Beira Interior para a obtenção do grau de Mestre em Psicologia do Trabalho e das Organizações
Aparece nas colecções:FCSH - DPE | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Sara Pais.pdf1,75 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.