Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/2693
Título: Estudo sobre as imagens do envelhecimento em estudantes de medicina
Autor: Pinto, Susana Cristina Cabo
Orientador: Afonso, Rosa Marina
Palavras-chave: Imagens do envelhecimento
Estudantes de medicina
Data de Defesa: 2012
Resumo: Atualmente observa-se que à pessoa idosa estão associadas imagens de cariz positivo e negativo, existindo um impacto das imagens nos cuidados de saúde e na interação dos profissionais de saúde para com este grupo. O objetivo deste estudo é conhecer as imagens que os estudantes de medicina da Universidade da Beira Interior apresentam do envelhecimento. Foi utilizada a escala Images (Sousa, Cerqueira & Galante, 2008), para se avaliarem as imagens e um questionário sociodemográfico onde se incluiu a avaliação do contacto intergeracional. Participaram neste estudo 289 estudantes de medicina da Universidade da Beira Interior com idades compreendidas entre os 18 e os 34 anos observando-se uma média de idades de 21 anos (DP= 2, 80). Dos alunos inquiridos 149 (51,5%) eram do 1º ano, 95 (32,9%) do 3º ano e 45 (15,6%) do 6º ano. Os resultados deste estudo indicam que, relativamente ao fator Dependência, Tristeza e Antiquado são os alunos do 1º (M= 37,01; DP= 6,74) e 3º ano (M= 37,02; DP = 6,29) que pontuam mais alto, sendo estas diferenças estatisticamente significativas [F(2;286)= 9,885; p= 0,000)]. No fator relativo às imagens de Maturidade, Atividade e Afetividade, são os alunos do 6º ano que apresentam uma média mais alta (M= 20,93; DP= 4,19), no entanto, estas diferenças não são estatisticamente significativas [F(2;286)=0,348; p=0,706]. Por outro lado, observa-se que os estudantes do género masculino apresentam uma média mais elevada (M= 37, 83; DP= 7,36) na dimensão Dependência, Tristeza e Antiquado, com diferenças estatisticamente significativas [t(287)=2,667; p= 0,008]. Observa-se o mesmo no fator Incompetência Relacional e Cognitiva onde a média mais elevada é do género masculino (M= 15,81; DP= 4,26) com diferenças estatisticamente significativas [t(287)=3,277;p= 0,001]. Contrariamente são os estudantes do sexo feminino que apresentam uma média mais alta (M= 20,79; DP= 3,04) na dimensão Maturidade, Atividade e Afetividade mas sem diferenças estatisticamente significativa [t(287)= -1,614; p= 0,108]. Focando ainda a correlação entre as imagens existentes e a variável frequência da relação com pessoas da família saudáveis, observa-se uma correlação forte negativa mas não estatisticamente significativa (r=-0,89; p=0,133) entre a frequência desta relação e as imagens do fator Dependência, Tristeza e Antiquado; uma correlação fraca negativa sem diferenças estatisticamente significativas (r=-0,15; p=0,011) no fator Incompetência Relacional e Cognitiva e, uma correlação fraca positiva, estatisticamente significativa (r = 0,15; p =0,010) no fator Maturidade, Atividade e Afetividade. Dado o impacto das imagens do envelhecimento na qualidade dos serviços de saúde, o estudo desta temática é fundamental para se promover um desenvolvimento na forma de se olhar esta fase do ciclo vital.
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/2693
Designação: Dissertação apresentada à Universidade da Beira Interior para a obtenção do grau de Mestre em Psicologia Clínica e da Saúde
Aparece nas colecções:FCSH - DPE | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO FINAL.pdf847,91 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.