Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/2771
Título: Monitorização de metais pesados durante tratamento electroquímico em lixiviados de aterros sanitários
Autor: Fonseca, Alexandra Daniela Bispo David Matos
Orientador: Pacheco, Maria José Alvelos
Lopes, Ana Maria Carreira
Palavras-chave: Aterros sanitários
Lixiviados
Metais pesados
Tratamento electroquímico
Data de Defesa: 2013
Resumo: Os resíduos sólidos, alguns deles contendo metais pesados, são depositados em aterros sanitários municipais. Estes metais pesados podem permanecer presos em aterros e, eventualmente, ser lançados para o ambiente, devido à geração de lixiviados causados pela percolação da água através dos resíduos sólidos. Muitos dos metais pesados presentes nos lixiviados são poluentes ambientais problemáticos, com efeitos tóxicos conhecidos em seres vivos. Assim, os lixiviados têm que ser tratados para a remoção dos metais pesados antes de serem descarregados para águas superficiais. Os tratamentos de lixiviados para reduzir os altos teores de matéria orgânica em simultâneo com metais pesados representam um grande desafio. No presente trabalho, o efeito sinérgico da combinação da electrocoagulação, utilizando ânodos de consumíveis de ferro, seguido por oxidação anódica, com ânodos de diamante dopado com boro, foi usada e, os conteúdos de carência química de oxigénio e de metais pesados (Fe, Cr e Zn) foram avaliados. Os ensaios de electrocoagulação foram realizados com amostras de lixiviado com pH inicial de 6 e pH natural (8,5), durante 2 e 3 horas, a um potencial aplicado de 2,5 A. Os efluentes da electrocoagulação foram, então, submetidos a oxidação anódica durante 8 horas, a uma intensidade de corrente de 0,6, 1,0 ou 1,4 A. Ambos os métodos electroquímicos foram realizados em modo descontínuo. Posteriormente, foram efectuados estudos sistemáticos de electrocoagulação de lixiviados de aterros sanitários, realizados a diferentes valores de pH inicial, seguidos de oxidação anódica, e em que foram recolhidas amostras ao longo do ensaio para tentar compreender o mecanismo de remoção dos metais ao longo dos ensaios. Após 3h de electrocoagulação, para a amostra de lixiviado com pH inicial de 6 e pH natural (8,5), as remoções de CQO foram, respectivamente, 41% e 45%, e após a oxidação anódica, a remoção de CQO foi superior a 77%, em ambos os casos. Nos ensaios de electrocoagulação, foi observado um aumento do teor inicial de ferro devido à oxidação do ferro do ânodo consumível. Este aumento foi maior no ensaio realizado a pH 6, devido à dissolução adicional dos eléctrodos pelo efeito ácido. O teor de ferro diminui durante o tratamento por oxidação anódica. O crómio teve remoções superiores a 70% no ensaio de electrocoagulação e, o zinco deu sempre origem a remoções superiores a 55%. Na aplicação de tratamento por oxidação anódica, obtiveram-se remoções de 85%, 69% e 6% para o ferro, zinco e crómio, respectivamente. Na aplicação do tratamento combinado de electrocoagulação seguido de oxidação anódica, obtiveram-se remoções acima de 83% para o crómio e 98% para o zinco, para ambos os pH estudados.
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/2771
Designação: Dissertação apresentada à Universidade da Beira Interior para a obtenção do grau de Mestre em Biotecnologia
Aparece nas colecções:FC - DQ | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação_Alexandra Fonseca.pdf1,31 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.