Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/2775
Título: Propriedades de corantes azo em soluções aquosas: influência da temperatura e do meio iónico
Autor: Pires, Maria José Ramos Guedelha Rodrigues
Orientador: Ferra, Maria Isabel Almeida
Amaro, Albertina Maria Mendes Marques Bento
Palavras-chave: Teoria de Pitzer
Teoria de Debye-Hückel
Data de Defesa: 2013
Resumo: Neste trabalho foi estudada a influência da temperatura e da força iónica na ionização de três corantes azo utilizados em várias indústrias: acid orange 52 (AO52), vulgarmente conhecido como alaranjado de metilo; acid orange 7 (AO7); acid orange 8 (AO8). Também foram realizados ensaios de solubilidade do AO52 e do AO8. Usou-se o método espectrofotométrico para a determinação das constantes de ionização estequiométricas e da concentração de corante na solução saturada, no caso dos ensaios de solubibilidade. As constantes de ionização estequiométricas foram determinadas em água e em meio de cloreto de sódio nos três corantes e também em meio de sulfato de sódio no caso do AO7. A gama de temperatura de trabalho foi 5 – 60 ºC, nos ensaios com alaranjado de metilo (AO52) e AO7, e 5 – 50 ºC nos ensaios com AO8. As forças iónicas das soluções de AO52 e AO7 variaram entre, aproximadamente, 0,001 e 2 mol∙kg-1 e as das soluções de AO8 entre 0,002 e 0,25 mol∙kg-1. Em algumas situações, verificou-se a formação de agregados, em particular quando a força iónica era mais alta e a temperatura mais baixa. No cálculo das constantes de ionização termodinâmicas em água foi usada a equação de Debye-Hückel com a convenção de Bates-Guggenheim para os três corantes estudados. Para a determinação dos coeficientes de actividade, no caso do AO52 em meio de cloreto de sódio, foi aplicado o modelo de Pitzer, tendo-se obtido, por regressão linear múltipla, as constantes de ionização estequiométricas para força iónica zero (constantes de ionização termodinâmicas) e os parâmetros de interacção de Pitzer para o corante, bem como a sua variação com a temperatura. Nos casos do AO7 e do AO8, foi usada a equação de Debye-Hückel expandida (equação Hückel) para a determinação dos coeficientes de actividade e, por regressão linear simples, foram obtidas as respectivas constantes de ionização termodinâmicas e os parâmetros empíricos relacionados com as forças de curto alcance, coeficiente do termo adicionado à equação de Debye-Hückel. Foram realizados ensaios de solubilidade do AO52 e do AO8 e estudada a influência da força iónica, usando soluções de cloreto de sódio como meio, no caso do AO52. Foi verificada a influência de fenómenos relacionados com a agregação do corante no valor da solubilidade.
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/2775
Designação: Dissertação apresentada à Universidade da Beira Interior para a obtenção do grau de Doutor em Química
Aparece nas colecções:FC - DQ | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TESE DOUTORAMENTO QUÍMICA_MJPires.pdf3,49 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.