Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/2780
Título: Estudo dos mecanismos implicados na vasorelaxação induzida pelos estrogénios na artéria umbilical humana
Autor: Marques, Bruno Joel dos Santos
Orientador: Verde, Ignácio
Palavras-chave: Artéria umbilical humana
Vasorelaxação
Data de Defesa: 2008
Resumo: A artéria umbilical humana (HUA) está envolvida na circulação fetoplacentária. Os mecanismos endócrinos e parácrinos, que regulam o estado contráctil das células musculares lisas, são muito importantes para uma óptima troca de gases e nutrientes entre o feto e a placenta, uma vez que os vasos sanguíneos umbilicais não são enervados. Estudos anteriores demonstraram que 17β-estradiol induz um relaxamento vascular da HUA, dependente da concentração de hormona adicionada, no entanto, o mecanismo vasorelaxante desta hormona ainda permanece por esclarecer. O efeito do 17β-estradiol na contractilidade desta artéria foi analisado. Foi investigado o mecanismo vasorelaxante do estradiol, e sua participação na actividade dos canais iónicos e dos nucleótidos cíclicos (AMPc e GMPc). Estes últimos, são os principais segundos mensageiros ligados à vasodilatação. São sintetizados por ciclases e degradados por diferentes tipos de fosfodiesterases (PDE’s). Usando uma técnica de banho de órgãos, os anéis de artérias umbilicais humanas (HUA) sem endotélio foram contraídos com seretonina (5-HT, 1 μ M), histamina (10 μ M) e cloreto de potássio (KCl, 60 mm). Foi observado que o 17β-estradiol, para a concentração máxima utilizada (100 μ M), induz um efeito vasorelaxante nas AUH, contraídas com 5-HT (34,3 ± 4,9%), histamina (55,9 ± 4,1%) e KCl 60 mM (51,4 ± 6,5%). A utilização de glibenclamida, um inibidor de canais de potássio dependentes de ATP (KATP), a 4-aminopiridina, um inibidor de canais de potássio dependentes de voltagem (Kv) e um inibidor de canais de potássio dependentes de cálcio (KCa), o tetraetilamonio (TEA), reduziu o efeito vasorelaxante do 17β-estradiol em HUA contraídas com histamina. Em artérias contraídas com KCl (60 mM) e 5-HT (1 μ M), apenas a 4-aminopiridina e a TEA, diminuíram o efeito do 17β-estradiol. Foi também observado, o efeito da nifedipina, um inibidor de canais de cálcio dependentes de voltagem tipo L. Foi observado que a sua adição não influenciou o efeito relaxante do 17β-estradiol nas artérias contraídas com 5-HT, histamina e KCl. Foi demonstrado, que a estimulação da guanilciclase, pelo ANP (péptido natriurético atrial), relaxa a AUH em contracções induzidas com a histamina e 5-HT. Isto indica que, o aumento intracelular do nucleótido cíclico, GMPc, leva à vasodilatação da artéria umbilical humana. Investigou-se também, o efeito da inibição de PDE´s nas artérias contraídas com 5-HT (1 μ M) e histamina (10 μ M). Demonstrou-se que o inibidor inespecífico das PDE’s, o IBMX (3-isobutyl-1-methylxanthine, 50 μ M) relaxou as AUH contraídas com histamina (49,9% ± 5,4) e 5-HT (20,7% ± 6,5), o que aumentou o efeito relaxante do ANP, quando as artérias são contraídas com histamina (72,5% ± 3.7). Por fim, analisamos o efeito dos inibidores da guanilciclase, ODQ (1H-[1,2,4]oxadiazolo[4,3-a]quinoxalin-1-one, 30 μ M) e da adenilciclase, SQ (9-(Tetrahydro-2-furanyl)-9H-purin-6-amine,100 μM) em artérias contraídas com 5-HT (1 μ M) e histamina (10 μ M). Observamos uma diminuição do relaxamento provocado pelo estradiol quando estes inibidores foram utilizados. Em resumo, os nossos resultados demonstram que, o relaxamento induzido pelo 17β-estradiol é parcialmente mediado pela activação de canais de K+ e pelo bloqueio dos canais de Ca2+. O aumento dos níveis de GMPc induz o relaxamento do músculo liso vascular do cordão umbilical humano. As PDE’s estão envolvidas no relaxamento muscular mediado pelo ANP. O inibidor de guanilciclase reduz os efeitos relaxantes do 17β-estradiol em artérias contraídas com 5-HT (1 μ M) e com histamina (10 μ M).
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/2780
Designação: Dissertação apresentada à Universidade da Beira Interior para a obtenção do grau de mestre em Bioquímica
Aparece nas colecções:FC - DQ | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese Mestrado.pdf2,18 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.