Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/2847
Título: Degradação electroquímica de corantes e aminas aromáticas
Autor: Santos, Viviana Marisa Capote dos
Orientador: Pacheco, Maria José Alvelos
Palavras-chave: Corantes azo - Impacto ambiental
Corantes - Degradação electroquímica
Data de Defesa: 2008
Resumo: O objectivo deste trabalho consistiu em estudar a mineralização de 7 corantes azo e de 3 aminas aromáticas. Em simultâneo, estudou-se o tipo de influência que o número de ligações azo e de anéis benzénicos e naftalénicos e o tipo de substituintes podem ter na eficiência de combustão dos corantes, bem como a influência do tipo de substituintes na velocidade de electrodegradação das aminas. Os ensaios de electrodegradação foram realizados em modo galvanostático, numa célula electroquímica com fluxo ascendente e recirculação total, usando como ânodo um eléctrodo de diamante dopado com boro. Nas amostras recolhidas ao longo dos ensaios foram efectuadas análises à carência química de oxigénio (CQO) e ao carbono orgânico total (TOC), bem como análises de espectrofotometria de UV-Visível. Nos ensaios de 6 h efectuados no estudo dos corantes obtiveram-se remoções de CQO e de TOC compreendidas entre, respectivamente, 84-99% e 74-83%. Para estes ensaios, foram também determinados os coeficientes de transferência de massa médios, a densidade de corrente constante, em condições de controlo difusivo, tendo-se obtido valores muito diferentes para os vários corantes estudados. Com a variação de TOC em função CQO determinaram-se as eficiências de combustão, tendo-se verificado que o número de anéis naftalénicos, e também de anéis benzénicos, fazem aumentar a eficiência de combustão, enquanto que o número de ligações azo e o tipo dos grupos hidrofílicos substituintes têm um papel menos importante. No estudo realizado com as aminas aromáticas, observaram-se remoções de CQO entre 88 e 99% e de TOC entre 75 e 86%. As remoções de absorvência foram superiores, tendo-se obtido, em alguns casos, valores de 100%. Em relação à influência dos grupos substituintes, verificou-se que a introdução de grupos metoxi ou amino reduzem a velocidade de degradação, enquanto que a introdução de grupos hidroxi tem um efeito positivo na velocidade de oxidação electroquímica.
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/2847
Designação: Dissertação apresentada à Universidade da Beira Interior para a obtenção do grau de mestre em Química Industrial
Aparece nas colecções:FC - DQ | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese Viviana Santos.pdf1,89 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.