Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/2860
Título: Efeitos genómicos da hi-hidrotestosterona nas células vasculares do músculo liso humano
Autor: Saldanha, Paulo André Cardoso Bicho da Silva
Orientador: Rodrigues, Maria Elisa Cairrão
Verde Lusquiños, José Ignacio
Palavras-chave: Músculo liso vascular
Canais de cálcio
Canais de potássio
Di-hidrotetosterona
Data de Defesa: 2012
Resumo: Os efeitos benéficos da testosterona (Tes) no sistema vascular são particularmente associados com a sua capacidade para reduzir a contractilidade vascular. Estes efeitos da Tes parecem ser devidos à ativação dos canais de potássio ativados pelo cálcio, de elevada condutância (BKca) e pelos canais de potássio sensíveis à voltagem (KV) e/ou à inibição dos canais de cálcio dependentes da voltagem tipo L (LTCC) nas células vasculares do musculo liso. Contudo os efeitos genómicos dos androgénios na expressão destes canais iónicos são desconhecidos. O objetivo deste trabalho foi estudar os efeitos genómicos da di-hidrotestosterona (DHT) na expressão dos níveis de mRNA expressos pelas subunidades α- e β-dos BKca e dos LTCC nas células do músculo liso (SMC) das artérias do cordão umbilical humano por análise da reação da polimerase em cadeia em tempo real (REAL-TIME PCR). As células do músculo liso das artérias do cordão umbilical (HUASMC) foram pré-incubadas durante 24 horas com DHT (1nM to 100nM). Os resultados mostraram um aumento da expressão da subunidade β1 enquanto na subunidade α não houve alteração na expressão dos níveis de mRNA dos BKca. Na expressão da subunidade α1C dos LTCC os níveis de expressos de mRNA diminuíram devido à modulação da expressão genética pela DHT. Os nossos resultados mostram ainda uma tendência de diminuição de expressão para as subunidades α9.3 e β2 dos KV enquanto que a subunidade β1 não sofre alterações da expressão induzida pela DHT. Este trabalho também como objetivo um primeiro olhar sobre a expressão de canais iónicos patologias, como a hipertensão gestacional e a pré-eclampsia, que afetam a população mundial no mundo desenvolvido cerca de 6-8% de gestações. Estes resultados mostraram que a subunidade β1 dos BKCa, que para muitos autores está ligada à hipertensão, apresentava uma diminuição na expressão do seu mRNA enquanto a subunidade α não apresenta alteração dos seus níveis de expressão de mRNA. A subunidade α9.3 e β1 dos KV também não apresentam alterações dos seus níveis de expressão e mRNA. Por outro lado a subunidade β2 dos KV e a subunidade α1C dos LTCC apresentam uma diminuição da expressão. Sendo as HUASMC fáceis de obter, apresentam-se como células de extrema importância para descobrir novas vias de sinalização das células vasculares humanas. Várias patologias como hipertensão gestacional e pré-eclampsia possuem alterações na expressão dos canais iónicos das HUASMC tornando-se assim num estudo de extrema importância para tentar entender tais infortúnios que atingem o mundo moderno. A continuação do estudo da hipertensão gestacional e da pré-eclampsia, assim como os estudos com várias hormonas que são sintetizadas e produzidas no nosso organismo poderão levar a um possível deslumbre do efeito de que várias hormonas possam ter em algumas doenças como o caso da hipertensão gestacional e pré-eclampsia.
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/2860
Designação: Dissertação apresentada à Universidade da Beira Interior para a obtenção do grau de Mestre em Bioquímica
Aparece nas colecções:FC - DQ | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese Paulo Saldanha_ Final.pdf2,96 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.