Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.6/2911
Título: Causas do prolongamento do internamento: o caso de um serviço de Medicina Interna
Autor: Marques, João Carlos Izidoro
Orientador: Ferreira, João
Palavras-chave: Internamento hospitalar - Cuidados continuados
Economia de saúde
Data de Defesa: 2010
Resumo: As restrições orçamentais impostas pelos novos modelos de financiamento implementados em vários países do mundo, incluindo Portugal, obrigaram a tornar mais eficiente o gasto dos recursos disponíveis. Os clínicos e os gestores da área da saúde viram-se impelidos a empreender análises para determinar de que modo cada procedimento hospitalar contribui para esses gastos. Verificou-se que a duração dos internamentos é um factor a ter em conta, uma vez que os internamentos prolongados comportam um aumento directo do consumo de recursos. A idade dos doentes ajuda a prever a ocorrência de um internamento prolongado, devido às comorbilidades comummente associadas ao envelhecimento. Identificando-se as causas do prolongamento dos internamentos evitam-se complicações clínica e financeiramente importantes, como o são as infecções hospitalares. Os objectivos deste trabalho são a identificação das principais causas do prolongamento do internamento hospitalar e avaliar de que forma estas influenciam o tempo de internamento. Pretende-se ainda verificar se as causas referenciadas na literatura fazem parte das causas observadas neste estudo. Trata-se de um estudo quantitativo retrospectivo e transversal, do tipo descritivo e correlacional, englobando os doentes com tempo de internamento superior a 14 dias além da demora média corrigida para o respectivo GDH, no Serviço de Medicina III dos Hospitais da Universidade de Coimbra, durante o ano de 2008. Procedeu-se à recolha de dados através da análise das cartas de alta médica, recorrendo-se ao apoio de profissionais de saúde (médicos) que registaram as componentes clínicas necessárias à investigação, e através do acesso à base de dados da Administração Central do Sistema de Saúde. Foram incluídos no estudo 152 doentes, representando 100% da população definida. Após a análise dos resultados obtidos pode concluir-se que, por um lado, as causas que apresentam maior percentagem de ocorrência são o agravamento clínico, a ocorrência de infecção nosocomial e a espera por exames complementares de diagnóstico. Por outro lado, sob o ponto de vista estatístico, concluiu-se que apenas a espera por cuidados continuados tem influência no tempo de internamento e que esta é a única causa explicativa, justificando 25% do modelo em análise. Em síntese, pode concluir-se a importância que este tipo de análise pode ter, numa fase posterior, no controlo dos custos hospitalares. As causas observáveis como preponderantes para o prolongamento do internamento são, quase na sua totalidade, controláveis por acção de investimento directo que permite a redução deste tipo de custos indirectos.
URI: http://hdl.handle.net/10400.6/2911
Designação: Dissertação apresentada à Universidade da Beira Interior para a obtenção do grau de mestre em Gestão de Unidades de Saúde
Aparece nas colecções:FCSH - DGE | Dissertações de Mestrado e Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - João Marques.pdf974,64 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.